Economia Apreensão de notas falsas mais do que duplica no primeiro semestre

Apreensão de notas falsas mais do que duplica no primeiro semestre

No primeiro semestre do ano, foram apreendidas muito mais notas em Portugal do que no semestre anterior. Já na Zona Euro a evolução foi oposta.
Apreensão de notas falsas mais do que duplica no primeiro semestre
Bruno Simão
Sara Antunes 21 de julho de 2017 às 11:07

284.030 euros. Este é o valor apreendido em notas falsas em Portugal durante o primeiro semestre do ano, mais do dobro do registado nos últimos seis meses de 2016, de acordo com os dados fornecidos pelo Banco de Portugal.

Em termos de volume a conclusão é idêntica, com o número de notas apreendidas a duplicar face ao final do ano passado para um total de 7.128 notas.

 

A evolução de apreensão de notas falsas em Portugal contrariou a tendência do resto da Zona Euro, com o número de notas apreendidas no primeiro semestre a cair 6%.

Notas de 20 euros são as mais apreendidas

As notas de 20 euros são as mais apreendidas em Portugal, representando mais de 60% do total das notas. A segunda nota mais falsificada é de 50 euros (25,7% do total).

 

Ou seja, as notas de 20 e 50 euros representam a esmagadora maioria das apreensões feitas em Portugal (87,6%).

 

Já em termos de volume de dinheiro gerado, as de 50 euros pesam um pouco mais (32,3%) do que as de 20 euros (31,2%). E, ainda que, as notas de 500 euros sejam menos apreendidas (120 no primeiro semestre) o volume representa 21,1% do total.

 

A nota menos apreendida em Portugal é a de 200 euros, tendo no primeiro semestre do ano sido apreendido 35 notas. E a única que observou uma queda no número de apreensões foi a de 5 euros, com menos uma nota apreendida face ao semestre terminado em Dezembro.

 

Os maiores aumentos de apreensões foram observados nas de 500 euros, com um acréscimo de 253%, e nas de 20 euros (mais de 142%).




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Montgomery Burns Há 2 semanas

Participem no bill tracking (só com notas verdadeiras, claro): https://www.eurobilltracker.com/?referer=69953

pub