Mundo Arábia Saudita quer construir uma grande cidade na costa Norte do país

Arábia Saudita quer construir uma grande cidade na costa Norte do país

A nova cidade saudita vai chamar-se “Neom”, vai ser construída do zero, e terá uma ponte que vai permitir ligar esta cidade ao Egipto e a outras partes de África.
Arábia Saudita quer construir uma grande cidade na costa Norte do país
Reuters
Ana Laranjeiro 24 de outubro de 2017 às 13:07

A Arábia Saudita quer construir uma nova cidade, a partir do zero, na costa Norte do país, localizada próxima do Mar Vermelho. A nova cidade vai chamar-se "Neom" e o projecto foi anunciado pelo príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, numa conferência que decorre em Riade, sobre os investimentos do futuro, e que conta com mais de três mil participantes, incluindo a líder do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde.


"Neom vai ser construída do zero, num projecto feito de raiz, permitindo uma oportunidade única para ser distinguido de todos os outros locais que têm sido desenvolvidos e construídos durante os últimos cem anos", referiu o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, citado pela Bloomberg.


O investimento previsto neste projecto ascende a 500 mil milhões de dólares e será repartido pelo governo saudita, pelo fundo soberano da Arábia Saudita, e investidores locais e internacionais.

Os planos para esta nova cidade saudita prevêem a construção de uma ponte, através do Mar Vermelho, que permita ligar Neom ao Egipto e a outros países africanos. Está previsto ocupar 10 mil milhas quadradas, mais de 25 mil quilómetros quadrados, para o desenvolvimento da área urbana.

"Neom está situada numa das artérias económicas mais proeminentes do mundo, através da qual passa cerca de um décimo dos fluxos comerciais do mundo", referiu ainda o príncipe herdeiro saudita. "É um local estratégico que vai também facilitar a emergência rápida da zona como um ‘hub’ mundial", acrescentou.

O príncipe herdeiro Mohammed bin Salman tem vindo a tentar levar a cabo algumas mudanças no reino saudita. Anunciou a venda uma parte da petrolífera estatal Saudi Aramco, um dos maiores fundos soberanos do país e permitiu que as mulheres passem a conduzir.




pub