Política Assunção Cristas sobre caso Centeno/Domingues: "Para nós isto não são tricas"

Assunção Cristas sobre caso Centeno/Domingues: "Para nós isto não são tricas"

A líder do CDS pega na expressão hoje usada por António Costa para insistir que o Governo tem de esclarecer o processo de indicação de António Domingues para a CGD.
Assunção Cristas sobre caso Centeno/Domingues: "Para nós isto não são tricas"
.
Paulo Zacarias Gomes 10 de fevereiro de 2017 às 17:32

A líder centrista insiste em que o Governo "reponha a verdade" no que diz respeito ao processo de indicação de António Domingues para a liderança da Caixa, nomeadamente depois de o Executivo ter negado que tenha havido comunicações com o Ministério das Finanças a garantir que Domingues ficaria isento de mostrar os seus rendimentos e património ao Tribunal Constitucional para assumir o cargo.


"Exigimos que seja reposta a verdade. É algo relevante, é muito sério. Tudo faremos dentro da comissão de inquérito para que seja claro, aos olhos de todos, o que se passou," afirmou Assunção Cristas esta sexta-feira, 10 de Fevereiro, em declarações transmitidas pela RTP3.


Nas respostas aos jornalistas, Cristas pegou na expressão utilizada pelo primeiro-ministro António Costa esta manhã (e a que ontem à noite também Manuela Ferreira Leite tinha recorrido) para dizer: "Para nós isto não são tricas. Dizer a verdade é sério, dizer mentira é grave," afirmou, recusando no entanto dizer se o CDS vai fazer uma participação criminal contra Mário Centeno, como foi sugerido pelos centristas nos últimos dias.


Assunção Cristas reiterou que há discrepâncias entre o que respondeu o Ministério das Finanças – "Não há nenhuma comunicação a reportar" no âmbito da troca de correspondência entre Centeno e Domingues – e a documentação que acabou por ser remetida por António Domingues à comissão de inquérito.


"Alguém está interessado em ocultar a verdade neste processo. É lamentável", concluiu.

É a terceira vez em menos de 24 horas que o CDS se pronuncia sobre o assunto. Ontem numa conferência de imprensa acusou Centeno de faltar à verdade ao dizer que "inexistia" uma troca de comunicações entre o ministério e o gestor, quando afinal Domingues remeteu esses documentos ao parlamento. E já hoje, num comunicado, acusou o Governo de tentar "ocultar as comunicações" com Domingues, pedindo esclarecimentos sobre se houve mensagens SMS trocadas entre os dois lados.

Logo depois da conferência de imprensa de ontem, em que o CDS sugeriu implicações judiciais do caso, o ministério de Mário Centeno reagiu em comunicado denunciando uma "vil tentativa de assassinato de carácter".

(Notícia actualizada às 17:41 com mais informação)




A sua opinião35
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
À DIREITA INTERESSA APENAS O SEU PRÓPRIO UMBIGO 11.02.2017

É a azia que faz correr PSD e CDS.
Como não têm uma, repito, UMA ÚNICA IDEIA PARA O PAÍS, tentam pelos meios mais sórdidos, o que não conseguem de outro modo.
O objectivo último desta direita radical é tudo fazer para impedir a recapitalização da CGD, para ver se a conseguem privatizar.

A Miss Piggy devia ter vergonha e calar-se 11.02.2017

Curiosamente, a MISS PIGGY, como membro do desgoverno do aldrabão PASSOS, de q fez parte o nr. 2 PAULINHO PORTAS, nunca reclamou q este fosse julgado, pelo cambalacho dos submarinos, que nos custou a todos cerca de MIL E DUZENTOS MILHÕES DE EUROS, enquanto, na Alemanha, o seu cúmplice foi preso

OS TELHADOS DE VIDRO DE PORTAS E PASSOS 11.02.2017

Quanto a processo-crime, de q falou o "copinho de leite" João Almeida do CDS, há duas respostas que saem óbvias e prontas:
1 - O crime da negociata dos submarinos do seu ex-chefe, Paulo Portas, q ficou por julgar
2 - Quanto a Passos Coelho, o roubo da TECNOFORMA ficou igualmente por ir à barra

João Altamira 11.02.2017

Oh Cristas...por mais que chames a atenção sobre ti, os lisboetas não te reconhecem competência para presidente da CML.
No meio da claque da AR estás bem como deputada. Não subas acima do joelho...

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub