Política Audição de Álvaro Nascimento cancelada após demissão de Matos Correia

Audição de Álvaro Nascimento cancelada após demissão de Matos Correia

A audição do ex-“chairman” da CGD, agendada para esta quinta-feira, foi cancelada depois de o presidente da comissão de inquérito se ter demitido.
Audição de Álvaro Nascimento cancelada após demissão de Matos Correia
Paulo Duarte/Negócios

Álvaro Nascimento (na foto à esquerda), ex-"chairman" da CGD, deveria prestar depoimento esta quinta-feira na comissão de inquérito à CGD, mas a demissão do presidente da comissão acabou por ditar o cancelamento.

 

José Matos Correia, presidente do inquérito parlamentar à CGD, demitiu-se do cargo, acusando as bancadas da esquerda de terem "atitudes que violam a lei, [que] são um atropelo à democracia e [que] põem em causa o modo normal de funcionamento de uma comissão parlamentar". Em causa está a polémica em torno das mensagens trocadas entre o ministro das Finanças, Mário Centeno, e António Domingues, ex-presidente do banco estatal.

 

Matos Correia diz que as bancadas do PS, PCP e Bloco de Esquerda "se arrogaram o direito, que a lei não lhes confere, de reinterpretar de acordo com as suas intenções e os seus objectivos o objecto da comissão de inquérito" à Caixa Geral de Depósitos. Os trabalhos têm sido marcados por "acrimónia política" desde o início, nota o social-democrata, mas quanto isso nada há a fazer. Mas "diferente é não respeitar os direitos dos diferentes grupos parlamentares, e em particular dos grupos parlamentares que requerem a constituição de uma comissão de inquérito". 

Já na quarta-feira, a audição de António Nogueira Leite tinha sido adiada devido à discussão, por parte dos deputados, sobre a troca de correspondência entre Centeno e Domingues. E foi após esta discussão que Matos Correia admitiu demitir-se, o que concretizou hoje.

 

 

 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Oposição engalinhada Há 5 dias

Fez bem em se demitir porque aquele palavreado só interessa a quem não trem nada que fazer. Tanta conversa fiada e o anterior governo pretendia vender a caixa e nada fez.

pub
pub
pub
pub