Aumento do IVA em Espanha vai permitir "recuperar algum volume de vendas" de combustíveis
14 Julho 2012, 11:26 por Lusa
Enviar por email
Reportar erro
0
As empresas petrolíferas e os revendedores de combustíveis acreditam que o aumento do IVA, em Espanha, vai esbater a diferença de preços e permitir "recuperar algum volume de vendas", sobretudo com as grandes frotas de transporte internacional.
“Neste momento, há uma grande sangria do consumo para Espanha. Esperamos recuperar algum volume de vendas, porque vai atenuar a diferença de preços sobretudo, em relação ao gasóleo”, afirmou hoje à Lusa o secretário-geral da Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (APETRO), António Comprido. O presidente da Associação Nacional de Revendedores de Combustíveis (ANAREC), Virgílio Constantino, considerou que a anunciada subida de três pontos na taxa máxima do IVA (de 18 para 21 por cento) em Espanha “vai colocar o gasóleo com valores muito semelhantes”, o que, realçou, “é importante, sobretudo para as grandes frotas de transporte internacional”.

“Muitas [empresas de transporte internacional] estão a optar por abastecer em Espanha e podem estar num momento de viragem no abastecimento”, defendeu à Lusa Virgília Constantino.

Os dois responsáveis são unânimes em considerar que esta subida da taxa máxima do IVA em Espanha – que ainda assim fica dois por cento abaixo da taxa máxima em Portugal – vai ser vantajosa para os postos de abastecimento mais próximos da fronteira.

“Acredito que poderá animar alguns postos fronteiriços, que têm vindo a perder clientes desde pelo menos 2008”, realçou o presidente da ANAREC.

Na quarta-feira, o presidente do Governo espanhol anunciou um conjunto de "novos esforços" para combater o défice, com medidas do lado da despesa e da receita, incluindo a suspensão do subsídio de Natal para funcionários públicos, deputados e senadores.

Mariano Rajoy detalhou um aumento de três pontos na taxa máxima do IVA (de 18 para 21 por cento) e de dois pontos (de 8 para 10) na taxa reduzida, aumentando também a fiscalidade ambiental e o imposto sobre o tabaco.

De acordo com o último boletim do petróleo da Comissão Europeia, de 9 de Julho, existe uma diferença de sete cêntimos por litro no preço do gasóleo (1,399 em Portugal e 1,325 em Espanha), que se vai reduzir alguns cêntimos com a subida de três pontos da taxa de IVA.

Já no preço da gasolina, a diferença de preços também se esbate, mas continuará a valer a pena atravessar a fronteira para atestar o depósito em Espanha, já que actualmente é 20 cêntimos/litro mais barata (1,606 em Portugal e 1,398 em Espanha), de acordo com o boletim que compara os preços dos 27 países da União Europeia.

No caso da gasolina, mesmo com o aumento do IVA em Espanha, os impostos indirectos (o imposto sobre os produtos petrolíferos e energéticos – ISP) têm um peso bastante maior em Portugal - 0,584 euros/litro face aos 0,462 euros/litro em Espanha.

De acordo com o último relatório da Autoridade da Concorrência (AdC), relativo ao primeiro trimestre de 2012, a carga fiscal que incide sobre os combustíveis em Portugal representa 43,8 por cento do preço do gasóleo e 56,4 por cento da gasolina.

Enviar por email
Reportar erro
0
pesquisaPor tags: