Economia Autarca de Pedrógão Grande diz que “não há conhecimento de suicídios”

Autarca de Pedrógão Grande diz que “não há conhecimento de suicídios”

Entrevistado pela RTP, Valdemar Alves, presidente da Câmara de Pedrógão Grande, afirmou que no gabinete de crise “não há conhecimento nenhum de suicídios”. O que há é “boatos. Os mais diversos boatos”.
Autarca de Pedrógão Grande diz que “não há conhecimento de suicídios”
Cofina Media
Ana Laranjeiro 26 de junho de 2017 às 14:41

Valdemar Alves, presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande, entrevistado pela RTP, adiantou que no gabinete de crise montado na sequência dos incêndios "não há conhecimento nenhum de suicídios".

"Há sim, boatos. Os mais diversos boatos. Peço às pessoas que não aceitem, que corram com os boateiros porque, efectivamente, graças a Deus, não há confirmação nenhuma de suicídios", acrescentou o autarca à estação de televisão.

Estas declarações de Valdemar Alves surgem depois de, esta manhã, o presidente do Partido Social Democrata, Pedro Passos Coelho, ter dito que tinha "tomado conhecimento" de pessoas que "puseram termo à vida" por não terem recebido o devido apoio psicológico na sequência dos incêndios".

Houve "vítimas indirectas deste processo que, em desespero, se suicidaram e que não receberam em tempo o apoio psicológico que devia ter existido", afirmou ainda Passos Coelho.

Esta manhã, o primeiro-ministro, António Costa, recusou comentar as declarações de Passos Coelho. "Não vou entrar em debate com o líder da oposição, o que os portugueses esperam do Governo é que se empenhe para esclarecer, contribuir para a reconstrução e a normalidade daquelas populações. Neste momento não vou contribuir para a polémica".


"Temos simplesmente um dever: criar condições para esclarecermos tudo. E toda disponibilidade" para se apurar a verdade.

E concluiu dizendo que "devemos ser todos muito prudentes na produção de afirmações e daquilo que noticiamos. A pressa às vezes é má conselheira" e recordou o caso das notícias que deram conta da queda de um avião durante o combate aos incêndios, com base em fontes oficiais, mas que se revelaram falsas. "Temos de falar com muita seriedade. Temos de ter muita prudência e muita seriedade", sublinhou.

Entretanto, o presidente da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) disse esta segunda-feira que não há, até hoje, "nenhum caso de suicídio com ligação" directa à zona afectada pelo incêndio que começou em Pedrógão Grande. "Não há, até hoje, nenhum caso de suicídio com ligação a essa zona", disse à agência Lusa o presidente da ARSC, José Tereso, reagindo às declarações do presidente do PSD, Pedro Passos Coelho.


Valdemar Alves acrescentou, ainda em declarações à RTP, que irá haver um reforço de psicólogos mas também de psiquiatras, clínicos gerais e outras valências para apoiaram as vítimas do incêndio.


(Notícia actualizada às 14:56 com a declaração do presidente da Administração Regional de Saúde do Centro)




pub