Eleições Autárquicas: Assunção Cristas lembra quem lutou pelo direito ao voto

Autárquicas: Assunção Cristas lembra quem lutou pelo direito ao voto

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, votou pelas 08:45 em Lisboa, dando "o sinal de que é um dia longo", com "muitas horas para votar", sublinhando que muitos lutaram pelo direito de voto.
Autárquicas: Assunção Cristas lembra quem lutou pelo direito ao voto
.
Lusa 01 de outubro de 2017 às 10:12

"Aquilo que eu queria dizer nesta hora matutina é que muitas mulheres e muitos homens lutaram em Portugal e em todo o mundo para todos hoje podermos exercer o direito de voto", afirmou Assunção Cristas aos jornalistas.


Após votar, na Escola Secundária do Restelo, a líder centrista explicou que foi votar cedo para "dar o sinal de que é um dia longo" e "é possível as pessoas organizarem-se para fazerem tudo o que querem e também passarem pela assembleia de voto".

"Há muitas horas para votar. É possível fazer-se tudo e também passar pela mesa de voto", sublinhou.


A líder do CDS declarou que votar é um "direito mas é também um dever" e que "é rápido" exercê-lo.


"Hoje é um bocadinho mais longo porque são três boletins, mas é rápido", declarou, sublinhando que "hoje é um dia muito importante, todos os dias de eleições são muito importantes".


Assunção Cristas votou acompanhada do marido e disse que passará o dia em família, seguindo da assembleia de voto para casa e depois para a missa.


As urnas das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos.


Nos Açores, as urnas abrem e fecham 60 minutos depois das mesas do continente, devido à diferença horária de menos uma hora.


Mais de 9,4 milhões de eleitores (9.412.461 eleitores inscritos) podem votar hoje nas eleições autárquicas para eleger os 308 presidentes de Câmaras Municipais e os presidentes das 308 Assembleias Municipais.


Os eleitores votarão ainda para eleger 3.091 presidentes das Juntas de Freguesia (na ilha do Corvo, nos Açores, o concelho com menos eleitores, o executivo municipal desempenha também as competências atribuídas à freguesia).


As mesas de voto vão funcionar até às 19:00.

"Aquilo que eu queria dizer nesta hora matutina é que muitas mulheres e muitos homens lutaram em Portugal e em todo o mundo para todos hoje podermos exercer o direito de voto", afirmou Assunção Cristas aos jornalistas.

Após votar, na Escola Secundária do Restelo, a líder centrista explicou que foi votar cedo para "dar o sinal de que é um dia longo" e "é possível as pessoas organizarem-se para fazerem tudo o que querem e também passarem pela assembleia de voto".

"Há muitas horas para votar. É possível fazer-se tudo e também passar pela mesa de voto", sublinhou.

A líder do CDS declarou que votar é um "direito mas é também um dever" e que "é rápido" exercê-lo.

"Hoje é um bocadinho mais longo porque são três boletins, mas é rápido", declarou, sublinhando que "hoje é um dia muito importante, todos os dias de eleições são muito importantes".

Assunção Cristas votou acompanhada do marido e disse que passará o dia em família, seguindo da assembleia de voto para casa e depois para a missa.

As urnas das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos.

Nos Açores, as urnas abrem e fecham 60 minutos depois das mesas do continente, devido à diferença horária de menos uma hora.

Mais de 9,4 milhões de eleitores (9.412.461 eleitores inscritos) podem votar hoje nas eleições autárquicas para eleger os 308 presidentes de Câmaras Municipais e os presidentes das 308 Assembleias Municipais.

Os eleitores votarão ainda para eleger 3.091 presidentes das Juntas de Freguesia (na ilha do Corvo, nos Açores, o concelho com menos eleitores, o executivo municipal desempenha também as competências atribuídas à freguesia).

As mesas de voto vão funcionar até às 19:00.

 

ACL // PMC

Lusa/Fim



   

          

"Aquilo que eu queria dizer nesta hora matutina é que muitas mulheres e muitos homens lutaram em Portugal e em todo o mundo para todos hoje podermos exercer o direito de voto", afirmou Assunção Cristas aos jornalistas.

Após votar, na Escola Secundária do Restelo, a líder centrista explicou que foi votar cedo para "dar o sinal de que é um dia longo" e "é possível as pessoas organizarem-se para fazerem tudo o que querem e também passarem pela assembleia de voto".

"Há muitas horas para votar. É possível fazer-se tudo e também passar pela mesa de voto", sublinhou.

A líder do CDS declarou que votar é um "direito mas é também um dever" e que "é rápido" exercê-lo.

"Hoje é um bocadinho mais longo porque são três boletins, mas é rápido", declarou, sublinhando que "hoje é um dia muito importante, todos os dias de eleições são muito importantes".

Assunção Cristas votou acompanhada do marido e disse que passará o dia em família, seguindo da assembleia de voto para casa e depois para a missa.

As urnas das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos.

Nos Açores, as urnas abrem e fecham 60 minutos depois das mesas do continente, devido à diferença horária de menos uma hora.

Mais de 9,4 milhões de eleitores (9.412.461 eleitores inscritos) podem votar hoje nas eleições autárquicas para eleger os 308 presidentes de Câmaras Municipais e os presidentes das 308 Assembleias Municipais.

Os eleitores votarão ainda para eleger 3.091 presidentes das Juntas de Freguesia (na ilha do Corvo, nos Açores, o concelho com menos eleitores, o executivo municipal desempenha também as competências atribuídas à freguesia).

As mesas de voto vão funcionar até às 19:00.

 

ACL // PMC

Lusa/Fim



   

          

"Aquilo que eu queria dizer nesta hora matutina é que muitas mulheres e muitos homens lutaram em Portugal e em todo o mundo para todos hoje podermos exercer o direito de voto", afirmou Assunção Cristas aos jornalistas.

Após votar, na Escola Secundária do Restelo, a líder centrista explicou que foi votar cedo para "dar o sinal de que é um dia longo" e "é possível as pessoas organizarem-se para fazerem tudo o que querem e também passarem pela assembleia de voto".

"Há muitas horas para votar. É possível fazer-se tudo e também passar pela mesa de voto", sublinhou.

A líder do CDS declarou que votar é um "direito mas é também um dever" e que "é rápido" exercê-lo.

"Hoje é um bocadinho mais longo porque são três boletins, mas é rápido", declarou, sublinhando que "hoje é um dia muito importante, todos os dias de eleições são muito importantes".

Assunção Cristas votou acompanhada do marido e disse que passará o dia em família, seguindo da assembleia de voto para casa e depois para a missa.

As urnas das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos.

Nos Açores, as urnas abrem e fecham 60 minutos depois das mesas do continente, devido à diferença horária de menos uma hora.

Mais de 9,4 milhões de eleitores (9.412.461 eleitores inscritos) podem votar hoje nas eleições autárquicas para eleger os 308 presidentes de Câmaras Municipais e os presidentes das 308 Assembleias Municipais.

Os eleitores votarão ainda para eleger 3.091 presidentes das Juntas de Freguesia (na ilha do Corvo, nos Açores, o concelho com menos eleitores, o executivo municipal desempenha também as competências atribuídas à freguesia).

As mesas de voto vão funcionar até às 19:00.

 

ACL // PMC

Lusa/Fim



   

          



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
AO CUIDADO DA CNE, QUE TEM DE PUNIR E FORTE 01.10.2017

Uma vez mais, o serventuária da direita RAÚL VAZ, faz de "voz do dono", abanando a cauda.
PIOR : ao publicar esta notícia, em pleno sábado de reflexão, pisa aos pés a Lei Eleitoral.

Que o Negócios é, há muito, o "POVO LIVRE 2", já sabíamos.
Porém, entrar em ilegalidades destas seria impensável.

A HIPOCRISIA DA MISS PIGGY NÃO TEM LIMITES 01.10.2017

Se alguém lutou pelo direito ao voto, foram todos menos tu, que pertences à ALTA BURGUESIA ENDINHEIRADA.
Tem vergonha nessas trombas.
A única coisa em que és exímia é para regateira, ordinária e para a ofensa rasteira e soez.
OFERECES TUDO, PORQUE SABES QUE NUNCA ASSENTARÁS O CÚ NA PRESIDÊNCIA.

Johnny 01.10.2017

Como é que as TROMBAS DESTE PTA aparecem no DiarioEconomico no dia das eleições
quando há MILHARES de candidatos às camaras em Portugal e certamente tb têm coisas para dizer ?
A CNE não vê estas coisas ? Vou fazer quaixa contra este jornal do PSD

General Ciresp 01.10.2017

Nao precisa de LEMBRAR aquilo que o povo nao esquece,LEMBRASSE antes porque e que o povo esta a virar as costas as urnas.

Saber mais e Alertas
pub