Eleições Autárquicas: Assunção Cristas lembra quem lutou pelo direito ao voto

Autárquicas: Assunção Cristas lembra quem lutou pelo direito ao voto

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, votou pelas 08:45 em Lisboa, dando "o sinal de que é um dia longo", com "muitas horas para votar", sublinhando que muitos lutaram pelo direito de voto.
Autárquicas: Assunção Cristas lembra quem lutou pelo direito ao voto
.
Lusa 01 de outubro de 2017 às 10:12

"Aquilo que eu queria dizer nesta hora matutina é que muitas mulheres e muitos homens lutaram em Portugal e em todo o mundo para todos hoje podermos exercer o direito de voto", afirmou Assunção Cristas aos jornalistas.


Após votar, na Escola Secundária do Restelo, a líder centrista explicou que foi votar cedo para "dar o sinal de que é um dia longo" e "é possível as pessoas organizarem-se para fazerem tudo o que querem e também passarem pela assembleia de voto".

"Há muitas horas para votar. É possível fazer-se tudo e também passar pela mesa de voto", sublinhou.


A líder do CDS declarou que votar é um "direito mas é também um dever" e que "é rápido" exercê-lo.


"Hoje é um bocadinho mais longo porque são três boletins, mas é rápido", declarou, sublinhando que "hoje é um dia muito importante, todos os dias de eleições são muito importantes".


Assunção Cristas votou acompanhada do marido e disse que passará o dia em família, seguindo da assembleia de voto para casa e depois para a missa.


As urnas das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos.


Nos Açores, as urnas abrem e fecham 60 minutos depois das mesas do continente, devido à diferença horária de menos uma hora.


Mais de 9,4 milhões de eleitores (9.412.461 eleitores inscritos) podem votar hoje nas eleições autárquicas para eleger os 308 presidentes de Câmaras Municipais e os presidentes das 308 Assembleias Municipais.


Os eleitores votarão ainda para eleger 3.091 presidentes das Juntas de Freguesia (na ilha do Corvo, nos Açores, o concelho com menos eleitores, o executivo municipal desempenha também as competências atribuídas à freguesia).


As mesas de voto vão funcionar até às 19:00.

"Aquilo que eu queria dizer nesta hora matutina é que muitas mulheres e muitos homens lutaram em Portugal e em todo o mundo para todos hoje podermos exercer o direito de voto", afirmou Assunção Cristas aos jornalistas.

Após votar, na Escola Secundária do Restelo, a líder centrista explicou que foi votar cedo para "dar o sinal de que é um dia longo" e "é possível as pessoas organizarem-se para fazerem tudo o que querem e também passarem pela assembleia de voto".

"Há muitas horas para votar. É possível fazer-se tudo e também passar pela mesa de voto", sublinhou.

A líder do CDS declarou que votar é um "direito mas é também um dever" e que "é rápido" exercê-lo.

"Hoje é um bocadinho mais longo porque são três boletins, mas é rápido", declarou, sublinhando que "hoje é um dia muito importante, todos os dias de eleições são muito importantes".

Assunção Cristas votou acompanhada do marido e disse que passará o dia em família, seguindo da assembleia de voto para casa e depois para a missa.

As urnas das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos.

Nos Açores, as urnas abrem e fecham 60 minutos depois das mesas do continente, devido à diferença horária de menos uma hora.

Mais de 9,4 milhões de eleitores (9.412.461 eleitores inscritos) podem votar hoje nas eleições autárquicas para eleger os 308 presidentes de Câmaras Municipais e os presidentes das 308 Assembleias Municipais.

Os eleitores votarão ainda para eleger 3.091 presidentes das Juntas de Freguesia (na ilha do Corvo, nos Açores, o concelho com menos eleitores, o executivo municipal desempenha também as competências atribuídas à freguesia).

As mesas de voto vão funcionar até às 19:00.

 

ACL // PMC

Lusa/Fim



   

          

"Aquilo que eu queria dizer nesta hora matutina é que muitas mulheres e muitos homens lutaram em Portugal e em todo o mundo para todos hoje podermos exercer o direito de voto", afirmou Assunção Cristas aos jornalistas.

Após votar, na Escola Secundária do Restelo, a líder centrista explicou que foi votar cedo para "dar o sinal de que é um dia longo" e "é possível as pessoas organizarem-se para fazerem tudo o que querem e também passarem pela assembleia de voto".

"Há muitas horas para votar. É possível fazer-se tudo e também passar pela mesa de voto", sublinhou.

A líder do CDS declarou que votar é um "direito mas é também um dever" e que "é rápido" exercê-lo.

"Hoje é um bocadinho mais longo porque são três boletins, mas é rápido", declarou, sublinhando que "hoje é um dia muito importante, todos os dias de eleições são muito importantes".

Assunção Cristas votou acompanhada do marido e disse que passará o dia em família, seguindo da assembleia de voto para casa e depois para a missa.

As urnas das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos.

Nos Açores, as urnas abrem e fecham 60 minutos depois das mesas do continente, devido à diferença horária de menos uma hora.

Mais de 9,4 milhões de eleitores (9.412.461 eleitores inscritos) podem votar hoje nas eleições autárquicas para eleger os 308 presidentes de Câmaras Municipais e os presidentes das 308 Assembleias Municipais.

Os eleitores votarão ainda para eleger 3.091 presidentes das Juntas de Freguesia (na ilha do Corvo, nos Açores, o concelho com menos eleitores, o executivo municipal desempenha também as competências atribuídas à freguesia).

As mesas de voto vão funcionar até às 19:00.

 

ACL // PMC

Lusa/Fim



   

          

"Aquilo que eu queria dizer nesta hora matutina é que muitas mulheres e muitos homens lutaram em Portugal e em todo o mundo para todos hoje podermos exercer o direito de voto", afirmou Assunção Cristas aos jornalistas.

Após votar, na Escola Secundária do Restelo, a líder centrista explicou que foi votar cedo para "dar o sinal de que é um dia longo" e "é possível as pessoas organizarem-se para fazerem tudo o que querem e também passarem pela assembleia de voto".

"Há muitas horas para votar. É possível fazer-se tudo e também passar pela mesa de voto", sublinhou.

A líder do CDS declarou que votar é um "direito mas é também um dever" e que "é rápido" exercê-lo.

"Hoje é um bocadinho mais longo porque são três boletins, mas é rápido", declarou, sublinhando que "hoje é um dia muito importante, todos os dias de eleições são muito importantes".

Assunção Cristas votou acompanhada do marido e disse que passará o dia em família, seguindo da assembleia de voto para casa e depois para a missa.

As urnas das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos.

Nos Açores, as urnas abrem e fecham 60 minutos depois das mesas do continente, devido à diferença horária de menos uma hora.

Mais de 9,4 milhões de eleitores (9.412.461 eleitores inscritos) podem votar hoje nas eleições autárquicas para eleger os 308 presidentes de Câmaras Municipais e os presidentes das 308 Assembleias Municipais.

Os eleitores votarão ainda para eleger 3.091 presidentes das Juntas de Freguesia (na ilha do Corvo, nos Açores, o concelho com menos eleitores, o executivo municipal desempenha também as competências atribuídas à freguesia).

As mesas de voto vão funcionar até às 19:00.

 

ACL // PMC

Lusa/Fim



   

          



Saber mais e Alertas
pub