União Europeia Autoridades alemãs procuram tunisino suspeito do ataque de Berlim

Autoridades alemãs procuram tunisino suspeito do ataque de Berlim

De acordo com o jornal Der Spiegel, as autoridades germânicas estão no encalce de um cidadão originário da Tunísia, que terá conduzido o camião que entrou por um mercado de Natal adentro no centro de Berlim na segunda-feira.
Autoridades alemãs procuram tunisino suspeito do ataque de Berlim
Reuters
Paulo Zacarias Gomes 21 de dezembro de 2016 às 10:50
A polícia alemã está à procura de um cidadão tunisino, supeito de ter perpetrado o ataque de segunda-feira passada em Berlim, que fez 12 mortos.

De acordo com a Reuters, que cita o jornal Der Spiegel, trata-se de Anis A., nascido em Tataouine em 1992, que terá agora 23 ou 24 anos. 

O nome do suspeito - que usará várias identidades - terá sido detectado a partir de um documento de identificação deixado debaixo do assento do camião usado no ataque, referem fontes não identificadas pelo periódico.

Aparentemente, o documento tratar-se-á de um pedido de asilo. Além de Anis A., o suspeito é ainda conhecido por Ahmed A, refere por seu turno o Allgemeine Zeitung.

O jornal acrescenta que as autoridades já receberam mais de 500 pistas sobre o ataque. Na terça-feira, a polícia libertou um cidadão de origem paquistanesa que inicialmente tinha sido apontado como suspeito.

O ataque foi entretanto reivindicado esta terça-feira pelo Daesh: "Um soldado do [autointitulado] estado islâmico cometeu a operação em Berlim em resposta a um apelo para atingir pessoas dos países da organização internacional", que combate o grupo extremista no Iraque e na Síria, avançou a Amaq, agência de propaganda da organização, citada pela Lusa. 

(Notícia actualizada às 11:21 com mais informação)

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub