Política Autorização do ministro para reparar vedação em Tancos demorou 73 dias

Autorização do ministro para reparar vedação em Tancos demorou 73 dias

Foram precisos quase dois meses e meio para que fosse dado o ok para avançar a obra de reconstrução da vedação da base militar de Tancos, adianta o Diário de Notícias. Ministério não comenta e remete para o exército.
Autorização do ministro para reparar vedação em Tancos demorou 73 dias
Força Aérea Portuguesa
Negócios 06 de julho de 2017 às 10:49

Entre a declaração da Direcção de Finanças do Exército a confirmar que havia cabimento orçamental para realizar a obra e o despacho do ministro a dar a concordância para a empreitada passaram 73 dias, escreve o Diário de Notícias na sua edição desta quinta-feira, 6 de Julho. A obra, sublinha o jornal, era fundamental para garantir a segurança dois paióis, de onde foi roubado todo o material de guerra na semana passada.

 

O Diário de Notícias teve acesso a documentos oficiais segundo os quais o Exército tinha disponibilizado 388.680 euros, a verba necessária para as obras, mas era preciso obter a "concordância prévia" do ministro, obrigatória por lei para todas as despesas acima de 299 mil euros.

 

Fonte oficial do gabinete do ministro Azeredo Lopes remeteu explicações para o Exército, ao qual compete a execução da obra. Mas, ainda assim, sublinhou que o próprio Exército demorou mais de um mês a pedir a dita "concordância prévia", apesar de ter já indicação de que havia cabimento orçamental para a obra.

 

Trocas de responsabilidades conhecidas num dia em que a oposição voltou a pedir a demissão do ministro, com Assunção Cristas, do CDS-PP, a defender que será a única forma de combater "a quebra da autoridade do Estado".




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 06.07.2017

O artigo deveria ser feito em tom de elogio. Atualmente qualquer compra > que 10.000€ na AP leva >que 6 meses na melhor das hipoteses. Pedido de autorização à ESPAP, Pedido de autorização ao ministro se for um bem novo (legislação que saiu este ano), relatorio preliminar e final,contratos, CCP, etc

pertinaz 06.07.2017

A ESCUMALHA NÃO TEM CONHECIMENTOS NEM COMPETÊNCIA PARA GERIR O QUE QUER QUE SEJA...!!!

QUALQUER DONA DE CASA GERIA MELHOR O PAÍS...!!!

pub
pub
pub
pub