Banca & Finanças Banca não informa clientes sobre comissões

Banca não informa clientes sobre comissões

As instituições financeiras estão obrigadas a enviar aos clientes um resumo anual das comissões cobradas. Mas a maioria não cumpre, denuncia o jornal Público.  
Banca não informa clientes sobre comissões
Miguel Baltazar
Negócios 26 de Outubro de 2016 às 09:00
Com o valor das comissões bancárias a disparar nos últimos anos, a Assembleia da República veio exigir que as instituições financeiras passassem a comunicar anualmente aos seus clientes quanto lhes cobraram por cada serviço. Só que, no primeiro ano de aplicação da Lei, 66% dos bancos não a cumpriu.
 
A informação é avançada na edição desta quarta-feira do Público, a partir de um relatório do Banco de Portugal (dados da Sinopse de Actividades de Supervisão Comportamental do primeiro semestre) e de contactos realizados pelo próprio jornal junto de algumas instituições financeiras.
 
As inspecções do Banco de Portugal a 44 instituições financeiras detectaram 29 incumprimentos à Lei 66/2015 – ou seja, 66% das instituições inspeccionadas não estavam a dar execução à Lei.
 
Banco de Portugal recusa identificar incumpridores
Quais? O Banco de Portugal recusa-se a dizer e, em resposta ao jornal, refere que, depois de abordadas, as instituições faltosas acabaram por "cumprir o requisito de envio da factura-recibo".

Contudo, o jornal diz ter elementos que contrariam esta informação, nomeadamente depois de ter feito contactos directos com algumas instituições de crédito. Há bancos que ainda não comunicaram nada aos seus clientes, outros que o fazem de forma parcial, referindo apenas as comissões das contas à ordem e omitindo, por exemplo, os encargos com cartões de débito e de crédito.

Pior que no caso das comissões de contas é o que se passa no crédito ao consumo, onde, através do aviso 10/2014 do Banco de Portugal, as instituições passaram a estar sujeitas a um dever de informação regular aos seus clientes sobre o valor e componentes das prestações aa amortizar, a taxa de juro aplicada, comissões cobradas, o montante do capital vencido e vincendo, entre outras.

Mas aqui, nas 52 instituições auditadas, foram detectadas 258 irregularidades.



A sua opinião7
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

Banca não informa clientes sobre comissões

mas os bancos não são os donos disto tudo?
LOGO, NÃO TÊM DE CUMPRIR AS LEIS!

comentários mais recentes
VivaViriato Há 1 semana

Qualquer tasca te m que passar fatura nem que seja por um café e os bancos podem passar anualmente e mesmo assim não cumprem. É incrível e inadmissível. Por cada serviço ou comissão têm que passar fatura como os outros ou a Lei não é igual para todos?

jmfl1 Há 1 semana

Qual a diferença da atuação dos bancos e roubarem-nos a carteira no Metro? Nenhuma, nem damos pela coisa.

Anónimo Há 1 semana

E o Banco de Portugal, suposto regulador, onde está? Novamente a almoçar fora com os banqueiros, para garantir a continuidade dos tachos. E o povo pá? paga e não bufa, é assim.... o Doutor é que sabe!!!!!!

Anónimo Há 1 semana

A revolução está aí e até tem o mesmo nome. Procurem na net Revolut. É meter o dinheiro todo lá e eles ficam a chuchar no dedo com os saldos e comissões nos cartões de credito.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub