Justiça Banco de Portugal denuncia 88 entidades por actividade financeira ilegal

Banco de Portugal denuncia 88 entidades por actividade financeira ilegal

Foram 88 as pessoas e entidades que o banco central detectou como estando envolvidas em actividades financeiras susceptíveis de serem ilícitas. Em causa estarão ofertas de empréstimos e de outros serviços financeiros, nomeadamente pala internet, adianta o Público.
Banco de Portugal denuncia 88 entidades por actividade financeira ilegal
Negócios 08 de agosto de 2017 às 09:44

Em 2016 o Banco de Portugal enviou 15 comunicações ao Ministério Público envolvendo 88 pessoas e empresas. Em causa está o desenvolvimento de actividades financeiras onde o banco central detectou a existência de actividade financeira ilegal, ou seja, indícios criminais.

O balanço é feito esta terça-feira, 8 de Agosto, pelo Público, segundo o qual o aumento de envolvidos é este ano bastante superior aos 28 contabilizados no ano passado. Em causa, diz o jornal, está a crescente oferta de empréstimos ou outros serviços financeiros pela Internet e por telefone.

Fica por se saber quantas destas queixas dão depois origem à abertura de inquéritos por parte do Ministério Público. Este é o responsável pela investigação que venha a ser feita, contando, embora, com os técnicos do Banco de Portugal como testemunhas e peritos, sempre que tal seja necessário, explica o jornal. A Procuradoria-Geral da República, contudo, não disponibilizou informação estatística sobre o número de inquéritos abertos.

 

A oferta de empréstimos pela internet ou através de publicidade nas caixas de correio tem vindo a ser usada por pessoas com problemas de endividamento - e que, por isso mesmo, tem dificuldades de acesso à banca - como alternativa aos créditos tradicionais.

São, em regra, operações em pirâmide, o que explica que estejam envolvidas 88 pessoas ou entidades para um número de 15 comunicações.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 08.08.2017

O Banco de Portugal também devia estar atento aos ilícitos dos bancos, assim evitaria muitos milhares de vítimas.
Fraudes:
BCP
BPN
BPP
BES
BANIF
Em alguns casos o BdP até colaborou. Ou as fraudes cometidas pelos bancos, supervisionados pelo BdP, não causam danos às vítimas? ´
É o chamado "fogo amigo"

ATENÇÂO: O Millennium bcp continua a explorar as vítimas das suas fraudes. Tanto o BdP como a CMVM têm conhecimento, mas...

comentários mais recentes
Anónimo 08.08.2017

O Banco de Portugal também devia estar atento aos ilícitos dos bancos, assim evitaria muitos milhares de vítimas.
Fraudes:
BCP
BPN
BPP
BES
BANIF
Em alguns casos o BdP até colaborou. Ou as fraudes cometidas pelos bancos, supervisionados pelo BdP, não causam danos às vítimas? ´
É o chamado "fogo amigo"

ATENÇÂO: O Millennium bcp continua a explorar as vítimas das suas fraudes. Tanto o BdP como a CMVM têm conhecimento, mas...

pub
pub
pub
pub