Economia Banco de Portugal inicia substituição do escudo pelo euro em Setembro

Banco de Portugal inicia substituição do escudo pelo euro em Setembro

O Banco de Portugal irá retirar de circulação, a partir de Setembro deste ano, 350 milhões de notas e cinco mil toneladas de moedas de escudos, que serão gradualmente substituídas pela emissão de 320 milhões de notas e de 4 mil toneladas de moedas de euro
Ricardo Domingos 04 de abril de 2001 às 14:43
O Banco de Portugal irá retirar de circulação, a partir de Setembro deste ano, 350 milhões de notas e cinco mil toneladas de moedas de escudos, que serão gradualmente substituídas pela emissão de 320 milhões de notas e de 4 mil toneladas de moedas de euros.

O anúncio foi feito por Vítor Constâncio, Governador do Banco de Portugal, na apresentação da campanha de divulgação do euro promovido pelo Governo e pela Comissão Nacional do Euro.

A partir de 1 de Outubro, iniciar-se-á a distribuição física das notas aos bancos, com a divida europeia a iniciar a circulação a 1 de Janeiro de 2002. A partir dessa data, as máquinas de distribuição de dinheiro apenas entregarão numerário em euros. Durante o princípio de Janeiro e até a 28 de Fevereiro de 2002, o escudo e o euro coabitarão, sendo que a divisa nacional deixará de ter valor legal a 1 de Março de 2002.

A partir da circulação única do euro, os cidadãos poderão trocar escudos por euros junto dos bancos comerciais até Junho de 2002, «sem custos associados», como garantiu o responsável pela instituição que conduzirá a operação logística de substituição das divisas. O Banco de Portugal trocará escudos por euros por um período de 20 anos, garantiu Vítor Constâncio.

O Governo aprovou recentemente um decreto-lei que obriga à dupla fixação de preços em estabelecimentos comerciais a partir de Setembro de 2001.

O euro foi criado a 1 de Janeiro de 1999, sendo utilizado em transacções financeiras, sob a forma escritural.

Cada euro vale 200,482 escudos.