Política Monetária Banco do Japão anuncia programa de compra de dívida soberana

Banco do Japão anuncia programa de compra de dívida soberana

O anúncio da instituição liderada por Haruhiko Kuroda levou o Topix a encerrar em alta pela sexta sessão consecutiva, no nível mais elevado desde Fevereiro.
Banco do Japão anuncia programa de compra de dívida soberana
Rita Faria 17 de Novembro de 2016 às 07:46

O Banco do Japão anunciou esta quinta-feira, 17 de Novembro, um programa de compra de dívida soberana, sem limites definidos, com o objectivo de conter a subida das ‘yields’.

O banco central lançou duas operações, uma para comprar títulos de dívida a dois anos a -0,09%, e outro para adquirir dívida a cinco anos a -0,04%.

A decisão da instituição liderada pelo governador Haruhiko Kuroda (na foto) surge depois de uma série de sessões marcadas pela subida dos juros, a nível global, na sequência da vitória de Donald Trump nas eleições norte-americanas.

O Japão não ficou imune a este movimento de agravamento das ‘yields’, com os juros da dívida a dez anos a subirem para terreno positivo esta semana, pela primeira vez desde 21 de Setembro.

Esta quinta-feira, a ‘yield’ das obrigações a dez anos acabou por recuar 2,4 pontos base para 0,003%, enquanto a cinco anos desceu 5,0 pontos base para -0,09%.

Além de motivar uma queda dos juros no mercado secundário, o anúncio do Banco do Japão levou o índice Topix a valorizar pela sexta sessão consecutiva e a encerrar no nível mais elevado desde o dia 3 de Fevereiro. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub