Conjuntura Bankinter: Economia cresce 2,4% este ano e saída do lixo só em 2018

Bankinter: Economia cresce 2,4% este ano e saída do lixo só em 2018

O banco espanhol voltou a rever em alta a estimativa de crescimento para o PIB de Portugal e espera que a S&P e a Moody’s melhorem a perspectiva do rating, embora a saída do nível de lixo só deva acontecer em 2018.
Bankinter: Economia cresce 2,4% este ano e saída do lixo só em 2018
Miguel Baltazar
Nuno Carregueiro 11 de julho de 2017 às 15:20

O Bankinter, banco espanhol que reforçou a presença em Portugal depois de comprar a actividade do Barclays no país, está optimista com a economia portuguesa.

 

Num relatório de análise de mercados financeiros, o Bankinter diz que reviu em alta a projecção para o crescimento do PIB este ano "fruto de uma maior contribuição das exportações e de uma retoma, mais cedo do que prevíamos, do investimento".

 

O banco estima agora um crescimento de 2,4% este ano, o que representa uma revisão em alta de oito décimas. Na previsão mais optimista, admite que o PIB possa crescer 3,5% em 2017. Para 2018 e 2019 o Bankinter aponta para um abrandamento da taxa de crescimento para 1,9% e 2,2%, respectivamente.

 

"Apesar do elevado endividamento público continuar a ser uma ameaça, aplaudimos a recente melhoria nas variáveis "chave" - crescimento do PIB e saldo orçamental - que irão permitir iniciar um longo, mas imprescindível, processo de desalavancagem", referem os economistas do banco.

 

O Bankinter salienta que as "boas notícias não se limitam ao crescimento económico", já que Portugal saiu do Procedimento por Défice Excessivo. Contudo, classifica de "muito elevado" o risco de derrapagem orçamental este ano, "sobretudo devido à composição da actual maioria governativa", que deverá aumentar a "pressão em matéria fiscal (…) em ano eleitoral". Daí que o "potencial de queda do défice desde os níveis actuais é limitado apesar da aceleração da economia". 

 

O "elevado endividamento público", segundo o banco, é "a maior fragilidade da economia portuguesa", pois um rácio de 130,4% do PIB "deixa o país bastante vulnerável" a um potencial aumento nos custos de financiamento.

 

Moody’s e S&P melhoram perspectiva em Setembro

 

Depois da Fitch ter melhorado a perspectiva do "rating" de Portugal para "positiva" no mês passado, o Bankinter acredita que o movimento vai ser imitado pelas outras duas agências de notação financeira. "A nossa previsão é que tanto a Moody’s como a S&P façam o mesmo nas próximas revisões, agendadas para os dias 1 e 15 de Setembro, respectivamente", refere o banco espanhol, que contudo adia para 2018 uma saída de Portugal do nível de "lixo".

 

"A materialização de uma subida do rating, e consequente saída do "lixo" financeiro, só deverá ocorrer ao longo do próximo ano", diz o Bankinter, considerando contudo que "já é positivo estarmos agora a discutir o timing de uma revisão em alta do rating por parte das 3 principais agências, quando há bem pouco tempo temíamos um corte da avaliação da canadiana DBRS".

 

A Fitch tem prevista para 15 de Dezembro uma actualização ao rating de Portugal, mas será "difícil" que melhore a notação financeira, "a não ser que o crescimento económico nos volte a surpreender pela positiva nos próximos trimestres ou que a queda do défice orçamental exceda a nossas expectativas".




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Boa 11.07.2017

Boas notícias

Anónimo 11.07.2017

O Governo está a passar o momento mais complicado. Eu tentaria manter a equipa de Centeno intacta no possível. Depois outros ministros tentassem assumir um pouco mais protagonismo. Importante, resolver de forma definitiva os problemas, não esquecer estas populações e fazer uma mudança no País.

surpreendido 11.07.2017

Já aí estás a fazer propaganda fascista? EMIGRA

Enorme PS 11.07.2017

Quando sairmos do lixo os estrangeiros (PSD e CDS) vão desmaiar. Força PS

ver mais comentários
pub