Economia Barroso conta com o apoio da China para esforços europeus contra a crise

Barroso conta com o apoio da China para esforços europeus contra a crise

Wen Jiabao, primeiro-ministro chinês, expressou o seu apoio às medidas europeias contra a crise, durante um telefonema com Durão Barroso.
Rita Faria 26 de Abril de 2012 às 16:30
O primeiro-ministro chinês, Wen Jiabao, reiterou hoje o apoio do seu país aos esforços europeus de combate à crise, durante uma conversa telefónica com o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso.

“O primeiro-ministro Wen reiterou hoje o apoio chinês para com as medidas que estão a ser tomadas na Europa para ultrapassar os problemas actuais”, informou o gabinete da presidência da Comissão Europeia, através de um comunicado, citado pela Bloomberg.

“As recentes decisões tomadas pelos ministros das Finanças do G-20, no sentido de reforçar os fundos do FMI, também foram abordadas, e o presidente Barroso recordou as importantes contribuições europeias, e o impacto positivo destes anúncios para a economia global”.

Durão Barroso também se congratulou com "os esforços da China para reforçar as relações com os membros da União Europeia".




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
RCA79 26.04.2012

Liberdade e Direitos Humanos são pilares fundamentais da União Europeia que cada vez mais se revela uma grotesca mentira, uma farsa que esconde inconfessáveis intentos. Só assim se explica que este fantoche/escroque anda requisitar apoios e a fazer acordos com ditaduras. Vergonhoso e por demais obsceno. Miseráveis sem honra, apátridas vendidos cuja repugnante existência é por si só um insulto à humanidade.

ze colmeia 26.04.2012

o burroso vai-te encher de moscas imbecial fugitivo

Alberto Almeida 26.04.2012

Ganda Barroso!!! Porreiro pá!!!

Pomos os chinocas a financiar as vendas deles!!!

Ficam entalados até ao pescoço, e depois que fechem as fabricas de chinesisses que compramos com o financiamento deles!!! hehehehehehehehe

Anónimo 26.04.2012

Como podem as empresas europeias competir com o trabalho infantil, a escravidão, a poluição e energia mais barata, das empresas chinesas. Como?

pub