Impostos Base de dados do Fisco: todos a cobiçam, só uma parte lhe acede
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Base de dados do Fisco: todos a cobiçam, só uma parte lhe acede

Há mais de uma dezena de entidades e um número incontável de pessoas com acesso às bases de dados do Fisco. A Autoridade Tributária emitiu instruções para clarificar quem pode ter o quê.
Base de dados do Fisco: todos a cobiçam, só uma parte lhe acede
Bruno Simão/Negócios
Elisabete Miranda 13 de dezembro de 2016 às 00:01

Polícia Judiciária nas investigações criminais. Segurança Social para controlar a atribuição de prestações sociais. Autoridades rodoviárias para agilizar multas de trânsito. Agentes

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 13.12.2016

CUIDADO COM A SEITA DOS ADVOGADOS A ACEDER ÀS BASES DO FISCO SEM CONTROLO. ADVOGADOS A CLASSE MAIS CRIMINOSA DO PAÍS, RARO É O DIA EM QUE NÃO HÁ NOTICIAS COM ADVOGADOS CRIMINOSOS.

Maria Santos 13.12.2016

Sinto-me discriminada, porque fui da F.P. com quem rescindi contrato há cerca de 2 anos, onde trabalhei mais de 34 anos; + de 3 anos no privado (que não entregou à SS os meus descontos - 19773/1977).
Assim, aguardo os 66 anos e alguns meses, se lá chegar, para a reforma. (1)

Anónimo 13.12.2016

Já vi que alguém teve alta do Magalhães Lemos.Penso que esta alta foi prematura.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub