Conjuntura BBVA mantém previsão de crescimento da economia portuguesa

BBVA mantém previsão de crescimento da economia portuguesa

No primeiro trimestre, a economia nacional terá crescido apenas 0,2% em cadeia, estima o BBVA. Já nos próximos trimestres a economia deverá crescer entre 0,3% e 0,4%.
BBVA mantém previsão de crescimento da economia portuguesa
Miguel Baltazar/Negócios
Sara Antunes 18 de abril de 2017 às 12:49

O BBVA manteve a estimativa de crescimento da economia nacional. No acumulado do ano, o produto interno bruto (PIB) deverá expandir-se em 1,7%, tal como o previsto em Março. Este ritmo representa um acelerar face a 2016, ano em que a economia cresceu 1,4%.

 

Isolando o primeiro trimestre do ano, o PIB terá crescido 0,2%, em cadeia, com o banco de investimento a manter as previsões para a economia nacional.


"Esta estimativa resulta dos indicadores de consumo que continuam a evoluir, da falta de um maior dinamismo no investimento e de registos de importação de bens que contrariariam o bom comportamento das exportações", explica a economista Myriam Montañez, numa nota publicada esta terça-feira, 18 de Abril.

 

O Instituto Nacional de Estatística (INE) deverá revelar a estimativa rápida do PIB do primeiro trimestre no dia 15 de Maio, segundo a indicação que consta no site do instituto de estatísticas.

 

"Durante os próximos trimestres o aumento do PIB poder-se-á estabilizar entre 0,3% e 0,4% em consonância com um avanço de 1,7% em média em 2017, superior ao 1,4% observado em 2016", realça a mesma nota.

 

A previsão do BBVA para o conjunto do ano fica assim abaixo da previsão do Governo, que no programa de estabilidade, apresentado na semana passada, aponta para 1,8% este ano. O Governo já tinha dito que ia rever em alta as previsões de crescimento para este ano, tendo apontado, no Orçamento do Estado, para um crescimento de 1,5%.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub