Conjuntura BBVA revê em alta previsão de crescimento de Portugal

BBVA revê em alta previsão de crescimento de Portugal

O crescimento económico do primeiro trimestre deste ano deverá abrandar, quando comparado com os últimos trimestres de 2016, estima o BBVA. Ainda assim, este banco antecipa que em 2017 o PIB aumente 1,7%.
BBVA revê em alta previsão de crescimento de Portugal
Miguel Baltazar
Sara Antunes 13 de março de 2017 às 15:22

O BBVA realça que a evolução do produto interno bruto (PIB) de 2016 (1,4%) superou as suas previsões (1,2%). E, para este arranque de ano, o banco prevê que o "crescimento no primeiro trimestre se venha a situar em torno dos 0,2%" em cadeia, o que é inferior aos 0,6% observados no último trimestre do ano passado e aos 0,9% registados no terceiro trimestre de 2016.

 

"Embora os indicadores conhecidos demonstrem no geral avanços positivos, os desequilíbrios ainda existentes e a sustentabilidade dos crescimentos observados, tanto na procura interna como no investimento, continuam a gerar dúvidas sobre o ritmo de recuperação da actividade económica em Portugal", adianta a nota de análise.

 

"Mesmo assim espera-se que no total do ano de 2017 o PIB português aumente 1,7%" em termos homólogos, "acima do previsto no passado mês de Novembro (1,3%)", salienta a nota de análise do BBVA à economia portuguesa. Esta estimativa de crescimento supera a previsão do Governo, que no Orçamento do Estado para 2017 aponta para 1,5% este ano.

 

A economista Myriam Montañez, que assina a nota, realça que a economia "poderá continuar a surpreender em alta", isto se a recuperação do investimento se consolidar e se as exportações continuarem a crescer.

 

Os últimos dados conhecidos das exportações são os de Janeiro, período em que as vendas para o exterior dispararam quase 20%. Um crescimento que ainda assim ficou abaixo do das importações, que aumentaram mais de 22%, segundo os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

"Até 2018, espera-se que o crescimento se possa manter próximo dos 1,7%", em termos homólogos. "Entre os factores que apoiarão o desempenho da economia portuguesa durante os próximos trimestres encontra-se, por exemplo, um cenário mundial que favorecerá o aumento das vendas de bens e serviços para o exterior", acrescenta a mesma nota.

 

O BBVA adianta ainda que o impacto de algumas questões que eram vistas como riscos para a economia, como o Brexit ou a incerteza sobre a política económica dos EUA, foi menor do que o que estava a ser incorporado.

 

"Em qualquer caso, continuam as dúvidas acerca da solidez da recuperação do investimento, num cenário de elevado endividamento público e privado. Persiste ainda a incerteza sobre a restruturação do sistema financeiro português. Por fim, será importante determinar a sustentabilidade do aumento observado recentemente no consumo das famílias, dado o baixo nível da taxa de poupança das mesmas", conclui.




A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Toca a Geringonçar 15.03.2017

A Teodora Cardoso fazia parte dos não crentes . Consta-se que com a saída , todos os dias , de boas notícias para Portugal, ela se converteu ao Catolicismo. Milagre! Também se consta que alugou uma vivenda em Fátima, para ir beijar a mão ao Papa. A velhota está de pés para a cova e trata da Alma!!!

Marta Relvas 15.03.2017

Mais uma má notícia para o PSD/CDS.

António Oliveira Salazar 15.03.2017

Não vale a pena os exterminadores da Direita Liberal e Selvagem, colarem o PS a Sócrates- O povo sabe muito bem que Sócrates foi um Bandido, tal como sabe que Costa e o seu Governo é sério e honesto. Este é, será, por ventura, o melhor Governo em Portugal, após o Abril de 74. Ainda Bem para o povo!

limpinho, limpinho 15.03.2017

Os ressabiados pafiosos ficam possessos a destilar dos maus fígados, a cada boa notícia que sai a favor da Geringonça.E todos os dias as notícias melhoram. As sondagens põem a Geringonça no topo. A Pafiosa Geração está a definhar, pois cá se fazem, cá se pagam. É a vida. O povo acordou!

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub