Conjuntura BBVA vê economia portuguesa a crescer 2,3% com exportações a impulsionar

BBVA vê economia portuguesa a crescer 2,3% com exportações a impulsionar

O BBVA espera que o apoio da política monetária continue a suportar a economia portuguesa.
BBVA vê economia portuguesa a crescer 2,3% com exportações a impulsionar
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 24 de janeiro de 2018 às 10:39

O BBVA Research manteve as suas estimativas para a evolução da economia portuguesa, adiantando que o país está a consolidar a sua recuperação económica e que o abrandamento estimado para 2018 será ligeiro.

 

Depois de analisados os indicadores revelados no final do ano passado, a unidade de research do banco espanhol manteve a previsão que aponta para um crescimento em cadeia de 0,4% no quarto trimestre. O BBVA também deixou inalterada a estimativa de crescimento de 2,6% no conjunto de 2017 e de 2,3% para este ano.

 

"Entre os motivos fundamentais que estão por detrás das previsões encontram-se, entre outros, a revisão em alta do crescimento" para a Zona Euro, "uma recuperação global cada vez mais sincronizada", que vai ter um efeito positivo nas exportações portuguesas, que assim vão continuar a "contribuir positivamente para o avanço da economia portuguesa durante 2018 e 2019".

 

O banco assinala que as vendas de bens ao exterior voltaram a crescer em Novembro, pelo segundo mês consecutivo, acima dos dois dígitos, enquanto nos serviços o "sector turístico português continua a mostrar força, e acelerou inclusivamente os ritmos de crescimento observados nos últimos meses".

 

Além da evolução positiva das exportações, o BBVA espera que "o apoio da política monetária continue, dado que se prevê que a sua normalização seja efectuada gradualmente, garantindo um ambiente de baixas taxas de juro durante os próximos dois anos".

 

Além disso, ao nível interno, "destaca-se positivamente a redução da incerteza quanto à política económica: de facto, o prémio de risco do título soberano a 10 anos português face ao alemão continuou a diminuir" até se situar actualmente em cerca de 130 pontos base.

 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
General Ciresp 24.01.2018

Espero do fundo do coracao e como1/2portugues q me engane.Se o castelo q a gerigonca com as pranchas radicais construiu de repente comecar a desmorenar,vai ser o caralho.Se estamos atentos a massa deste castelo so leva cimento na parte publica,na outra parte e so areia,enquanto q ela e o pilar d obr

Anónimo 24.01.2018

Podemos considerar os empresários os Heróis que permitem que Portugal ainda sobreviva apesar das politicas anti-empresas privadas deste governo q é um misto de extrema esquerda e politica liberal imposta por bruxelas Bruxelas.Semelhnte a isto só a CHINA.Governo é Leninista,Maoista e Liberal mistur

General Ciresp 24.01.2018

O BBVA diz q a economia portuguesa e auxiliada pela politica monetaria e eu digo q ela e ampliada pela casalinho,agora venha o diabo e que escolha.No entanto merece ser dito:os privados trabalham,visto q as exportacoes sao por via deles e o publico SACA,com usual.

Saber mais e Alertas
pub