Segurança Social BE dá ok à descida do PEC

BE dá ok à descida do PEC

O Bloco de Esquerda considerou que a redução do PEC ajuda as Pequenas e Médias Empresas, mas admite vir a apresentar propostas de alteração quando a medida for discutida no Parlamento.
BE dá ok à descida do PEC
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios com Lusa 26 de janeiro de 2017 às 17:30
O líder parlamentar do Bloco de Esquerda, Pedro Filipe Soares, manifestou esta quinta-feira concordância com a proposta do Governo para reduzir o Pagamento Especial por Conta (PEC), por considerar que "ajuda" as pequenas e médias empresas.

Em declarações aos jornalistas no parlamento, Pedro Filipe Soares afirmou que a proposta hoje aprovada em Conselho de Ministros "vai ao encontro" de posições que o partido tem defendido no sentido de "ajudar particularmente as pequenas e médias empresas".

O deputado afirmou que o grupo parlamentar bloquista foi consultado previamente pelo Governo, na quarta-feira após o plenário, e "deu o seu ok" à proposta hoje formalizada em Conselho de Ministros e que terá de ser apresentada na Assembleia da República.

O BE concorda com as "linhas gerais" do diploma mas "reserva-se o direito" de "melhorar a proposta" num "debate construtivo" na Assembleia da República, disse Pedro Filipe Soares.

No final do Conselho de Ministros, o primeiro-ministro, António Costa anunciou que irá apresentar uma proposta para reduzir progressivamente o PEC, medida que disse ter o apoio do PCP, BE e PEV.

A proposta prevê uma redução de 100 euros no PEC para todas as empresas a partir de Março e até 1 de Janeiro de 2019, bem como menos 12,5% do remanescente da colecta paga por cada uma.

O líder da bancada do BE sublinhou que esta medida promove "uma política fiscal de apoio às pequenas e médias empresas e particularmente às microempresas".

Pedro Filipe Soares destacou que a baixa da Taxa Social Única "tinha um efeito pernicioso para a Segurança Social" e colocava os trabalhadores a pagar uma parte do aumento do Salário Mínimo Nacional, o que era "inaceitável" para o BE, disse.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub