Política BE não faz alianças com a direita porque não faz alianças com o Diabo

BE não faz alianças com a direita porque não faz alianças com o Diabo

A líder do BE garantiu este domingo, 6 de Novembro, que não fará "alianças pontuais" com a direita porque o Bloco "não faz alianças com o Diabo" e que na discussão na especialidade do Orçamento do Estado não fará propostas que o "deitem abaixo".
BE não faz alianças com a direita porque não faz alianças com o Diabo
Miguel Baltazar
Lusa 06 de Novembro de 2016 às 18:52
"Nós queremos mais mas não faremos alianças pontuais com a direita, que só servem o interesse da direita de chegar mais depressa ao governo e a esperar que o Diabo chegue. O Diabo são eles próprios, enfim, não fazemos alianças com o Diabo, nunca o fizemos aliás", explicou Catarina Martins, em Braga, numa sessão com cerca de 70 pessoas sobre o Orçamento do Estado (OE),aprovado sexta-feira na generalidade como voto favorável do Bloco de Esquerda, PS, PCP e PEV.

Sobre a discussão na especialidade do OE, a porta-voz do Bloco explicou que o partido irá dar contributos para melhorar o documento: "O Bloco de Esquerda vai fazer propostas de alteração na especialidade, sim, mas não fará propostas que deitam abaixo o Orçamento do Estado", assegurou.

Catarina Martins voltou a referir que Portugal "ainda não saiu da austeridade" mas que o OE para 2017 prossegue o caminho de "parar o empobrecimento", reconhecendo que ao principal documento orientador do Estado tem "ainda fragilidades" mas que tem também coisas positivas.

"A marca deste orçamento do ponto de vista da recuperação de rendimentos é o aumento extraordinário das pensões, que não tem como contrapartida nenhum corte em prestações sociais", apontou.

Segundo a líder bloquista este foi o OE "possível" e que "cumpre o acordo" com o PS mas, salientou, que para se fazerem "alterações estruturais é precisa muito mais força à esquerda".

"É com a força que temos que estamos a trabalhar muito, todos os dias, para conseguirmos disputar alterações", concluiu.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 dias

O BE acabou com a frase que tanto efeito produziu: vem aí o diabo... Afinal o diabo é a direita! É da direita que eles têm medo! A geringonça transformou a direita no diabo! Agradeço o esclarecimento! Nunca percebi aquela frase... Agora sim... Quer dizer que 38% dos portugueses são o diabo! Que a direita em Portugal é o Diabo... Isto é o que se chama unir os portugueses... Fazer tudo por consensos... Isto foi um valente tiro nos pés!

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 dias

O BE acabou com a frase que tanto efeito produziu: vem aí o diabo... Afinal o diabo é a direita! É da direita que eles têm medo! A geringonça transformou a direita no diabo! Agradeço o esclarecimento! Nunca percebi aquela frase... Agora sim... Quer dizer que 38% dos portugueses são o diabo! Que a direita em Portugal é o Diabo... Isto é o que se chama unir os portugueses... Fazer tudo por consensos... Isto foi um valente tiro nos pés!

Anónimo Há 2 dias

o escuro sempre foi associado ao diabo, logo é verem a cor do monhé e digam lá qual é a cor dele.por aqui se vê que esta esganiçada não tem grande alternativa a não ser fazer acordos com o diabo!foi apanhada porque lhe fugiu a boca para a verdade e assim continuar a ir, aos bolsos dos bolsos vazios.

pub