Economia BEI concede 1,9 mil milhões para financiar 25 projectos em Portugal em 2017

BEI concede 1,9 mil milhões para financiar 25 projectos em Portugal em 2017

O vice-presidente do Banco Europeu de Investimento (BEI) Román Escolano afirmou hoje que 2017 foi "um ano excepcional" para a actividade do grupo BEI em Portugal, ao atribuir 1.906 milhões de euros em financiamento para apoiar 25 projectos.
BEI concede 1,9 mil milhões para financiar 25 projectos em Portugal em 2017
Lusa 25 de janeiro de 2018 às 15:33

"Portugal teve um ano excepcional. Estamos muito contentes em comunicar estes resultados sobre o financiamento do BEI em 2017, que constituíram um recorde na actividade com um total de 1,9 mil milhões de euros de financiamentos, que envolveram diferentes áreas da economia portuguesa", disse à agência Lusa Román Escolano, no final de uma conferência de imprensa, em Lisboa, sobre a actividade do Grupo BEI em Portugal.

 

A actividade do Grupo BEI em Portugal "intensificou-se no ano passado", o que contribuiu para o crescimento económico e a criação de emprego no país, enfatizou Román Escolano, lembrando que Portugal em 2017 figurou no 10.º lugar da lista de Estados-membros que mais apoio financeiro receberam do BEI.

 

Portugal ocupou, em 2017, a sexta posição entre os países da União Europeia (UE) que mais beneficiaram dos apoios do BEI em percentagem do Produto Interno Bruto (PIB), realçou o responsável, lembrando que "esse financiamento representou cerca de 1 % do PIB [Produto Interno Bruto] português".

 

Lembrou também que, à semelhança de anos recentes, a principal prioridade do Grupo BEI em Portugal no ano passado focou-se no apoio às pequenas e médias empresas (PME), que representou 54% das suas actividades no país.

 

O BEI, em Portugal, tem estado "muito activo ao nível do financiamento das PME", esclareceu o responsável, pois lembrou que estas empresas são as que "criam a maioria do emprego".

 

E, a este propósito, disse que o BEI esteve particularmente activo, o que pode ser aferido pelo crescimento, em especial, de duas áreas: "a do ambiente, uma área muito interessante, e no financiamento da inovação, sendo que no ano passado registou-se [a este nível] um crescimento de 81%, [para 295 milhões de euros]".

 

De acordo com Román Escolano, o BEI e o seu apoio ao financiamento são "importantes instrumentos" para a recuperação da economia e para o novo dinamismo da economia portuguesa.

 

O financiamento concedido pelo BEI às PME atingiu 1.022 milhões de euros no ano passado, tendo beneficiado 6.600 empresas portuguesas e 260.000 trabalhadores.

 

O reforço da actividade de financiamento do BEI no domínio do combate às alterações climáticas permitiu também financiar projectos de sustentabilidade ambiental no montante de 360 milhões de euros no país (contra 258 em 2016 e 209 milhões em 2015).

 

Já o financiamento de projectos centrados na inovação foi o que mais aumentou face ao ano anterior, pois 295 milhões destinaram-se, nomeadamente, ao apoio de projectos nas áreas da educação e Investigação e Desenvolvimento (I&D) realizados por empresas portuguesas.

 

Finalmente, o BEI concedeu um total de 228 milhões de euros para financiar projectos de infraestruturas, que visam principalmente a reabilitação urbana e a expansão da rede de distribuição de gás natural. 

 

"Constato com orgulho que Portugal está na vanguarda do Plano de Investimento para a Europa em termos de investimento mobilizado previsto em função do PIB", afirmou Román Escolano.

 

Desde o lançamento do Plano de Investimento para a Europa, em 2015, e até 2017, o grupo BEI aprovou o financiamento de 28 projectos em Portugal ao abrigo desta iniciativa, no montante aproximado de 2.000 milhões de euros, que se espera venham a mobilizar 5.500 milhões de euros de investimentos adicionais.

 

No ano transacto, este financiamento representou 19% das actividades do grupo BEI no país.



pub