Mundo Berlim diz que declarações de Trump sobre a NATO são preocupantes

Berlim diz que declarações de Trump sobre a NATO são preocupantes

O ministro dos Negócios Estrangeiros alemão Frank-Walter Steinmeier disse esta segunda-feira que existe "preocupação" sobre as posições do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, que afirmou que a NATO é uma organização obsoleta.
Berlim diz que declarações de Trump sobre a NATO são preocupantes
Lusa 16 de janeiro de 2017 às 11:02
Steinmeir, que participa na reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia, em Bruxelas, disse que se encontrou esta segunda-feira, 16 de Janeiro, com o secretário-geral da Aliança Atlântica, Jens Stoltenberg.

"As declarações do presidente eleito (Donald Trump) foram recebidas com preocupação", adiantou o chefe da diplomacia de Berlim.

"As declarações contradizem as afirmações do responsável pela Defesa dos Estados Unidos", acrescentou Steinmeir referindo-se ao encontro mantido na semana passada com a Administração norte-americana, em Washington.

As declarações de Donald Trump, após a publicação de várias entrevistas a jornais europeus no domingo, foram interpretadas como uma aproximação ao presidente russo, Vladimir Putin.

Ao mesmo tempo, Trump voltou a criticar a Aliança Atlântica.

"Já disse há muito tempo que a NATO tem problemas", disse o presidente eleito dos Estados Unidos numa entrevista publicada no The Times, no Reino Unido, e no Bild, na Alemanha.

"Em primeiro lugar, (a NATO) é obsoleta porque foi delineada há muitos anos. Em segundo lugar, os países não estão a desempenhar o papel que devem cumprir", disse Trump nas entrevistas publicadas no domingo.

Steinmeir acrescentou que os comentários de Trump surpreenderam os ministros dos Negócios Estrangeiros que se reúnem hoje em Bruxelas.



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 16.01.2017

O antiamericanismo de alguns paises da europa, vai lhes ficar muito caro; Se quizerem defender-se do ganancioso russo, vao ter de pagar parte da FATURA.

comentários mais recentes
Camponio da beira 16.01.2017

Fui militar da Nato em 83/84 e se não fosse ela (e as contrapartidas das Lages) o nosso equipamento seriam fisgas. Muito do ,material com que lidei veio a ser utilizado em massa na guerra do Iraque. Já na organizaçaõ (burocratica) não posso falar.H

Anónimo 16.01.2017

O antiamericanismo de alguns paises da europa, vai lhes ficar muito caro; Se quizerem defender-se do ganancioso russo, vao ter de pagar parte da FATURA.

Anónimo 16.01.2017

Cheira-me que o Putin conseguiu colocar a sua toupeira no lugar mais improvável do poder norte-americano; A presidência.
O Trump não é mais que um joguete nas mãos dos russos. Um traidor no topo do poder.

pub
pub
pub
pub