Economia Bill Gates é o mais rico do mundo pelo quarto ano, Trump cai e Bezos chega ao pódio

Bill Gates é o mais rico do mundo pelo quarto ano, Trump cai e Bezos chega ao pódio

A revista Forbes divulgou a lista dos mais ricos do mundo em 2017, liderada pelo quarto ano consecutivo pelo fundador da Microsoft. Seguem-se Warren Buffett, Jeff Bezos, Amancio Ortega e Mark Zuckerberg. Em 2017 a fortuna dos mais ricos aumentou em 18% face ao ano passado, para um valor recorde. A de Donald Trump caiu.
reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg reuters, bloomberg
Negócios 20 de março de 2017 às 13:29

Bill Gates continua em 2017 a ser a pessoa mais rica do mundo pelo 18º. ano dos últimos 23, com uma fortuna avaliada em 86 mil milhões de dólares. A revista Forbes revelou esta segunda-feira, 20 de Março, a lista actualizada das pessoas mais ricas do mundo, um ranking predominantemente ocupado por homens, embora surjam duas mulheres entre os detentores das 20 maiores fortunas.


Mas se Bill Gates viu o conteúdo dos seus cofres aumentar em 11 mil milhões de dólares face ao ano passado, o que lhe garante a liderança pelo quarto ano consecutivo, o multimilionário com melhor desempenho relativamente a 2016 foi Jeff Bezos, que viu o seu pecúlio crescer em 27,6 mil milhões de dólares para um valor total de 72,8 mil milhões de dólares em 2017.

 

O dono da Amazon integra assim pela primeira vez o pódio dos mais ricos do mundo, tendo escalado da 5ª. posição para o terceiro lugar. Entre Bates e Bezos aparece Warren Buffet, com o dono da Berkshire Hathaway a conseguir o segundo melhor registo de entre todos os multimilionários. Buffet viu a sua fortuna crescer em 14,8 mil milhões de dólares para 75,6 mil milhões de dólares, o que lhe permitiu recuperar o segundo lugar que em 2016 era detido pelo espanhol Amancio Ortega.

 

O galego e dono da cadeia de lojas Zara caiu de segundo para quarto mais rico do mundo, pese embora entre 2016 e 2017 o seu pecúlio tenha crescido 4,3 mil milhões de dólares.

 

Já Mark Zuckerberg, fundador da rede social Facebook, subiu para o TOP-5 pela primeira vez, depois de ver entrar nos seus cofres 11,4 mil milhões de dólares, o que elevou para 56 mil milhões de dólares o valor total da sua riqueza.

 

Nota ainda para o mexicano Carlos Slim que deixa de aparecer no TOP-5 pela primeira vez em 12 anos, caindo para a sexta posição com uma fortuna avaliada em 54,5 mil milhões de dólares. Carlos Slim e Amancio Ortega são os únicos cidadãos sem nacionalidade norte-americana a surgir no TOP-10 dos mais ricos do mundo.

Trump está menos milionário

 

Os EUA lideraram a lista de países com maior número de bilionários – são agora 565. Segue-se a China, com 319 bilionários, e a Alemanha com 114.

 

No caso dos Estados Unidos, o crescimento dos seus bilionários é essencialmente explicado pela valorização das bolsas registada desde a eleição de Donald Trump, em Novembro de 2016. Já o próprio Trump caiu 220 lugares para se situar no 544.º posto dos mais ricos, devido à relativa retracção do sector imobiliário em Manhattan, onde radica 40% da fortuna do agora presidente dos Estados Unidos, globalmente avaliada em 3,5 mil milhões de dólares. 

 

A revista Forbes salienta que os últimos 12 meses foram positivos para as pessoas mais ricas do planeta, uma vez que o número total de multimilionários aumentou em 13% para 2.043 pessoas face aos 1.810 verificados em 2016. Nunca houve tantos multimilionários no mundo.

 

Nota ainda para Liliane Bettencourt (14º.), dona da L’Oreal, e para Alice Walton (17º.), dona da cadeia Wal-Mart, as únicas mulheres a aparecerem no TOP-20 com fortunas avaliadas em 39,5 mil milhões e 33,8 mil milhões de dólares, respectivamente. 

A dimensão total das fortunas das pessoas consideradas multimilionárias também registou uma variação recorde, ao aumentar em 18% para 7,67 biliões de dólares. 

(notícia actualizada às 15h30 com informação sobre Trump)




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

O coitado do Bill é sempre o testa de ferro... só na Arábia Saudita existe um mais rico que o mais rico...

cara de pau Há 1 semana

É bom que na nova ordem internacional, se comece a pensar bem, em outras formas de redistribuição da riqueza, sob pena de a insatisfação e a insegurança aumentarem exponencialmente.

joao Há 1 semana

isabel soares dos santos portugal?
desculpem mas portugal dispensa. corrijam a legenda sff.

pub
pub
pub
pub