Política Bloco: Negociações bem encaminhadas para complemento de pensão em casos de miséria

Bloco: Negociações bem encaminhadas para complemento de pensão em casos de miséria

O líder parlamentar do BE disse hoje estarem bem encaminhadas as negociações com o Governo para a aplicação de um complemento de pensão em casos de "miséria" motivada por reformas antecipadas pedidas por "absoluto desespero".
Bloco: Negociações bem encaminhadas para complemento de pensão em casos de miséria
Lusa 02 de novembro de 2017 às 15:06

"O que o BE está a preparar, conjuntamente com o Governo, é que os lesados de PSD e CDS, particularmente os lesados de Pedro Mota Soares [então ministro do Trabalho e Segurança Social] e do seu regime de reformas antecipadas, tenham um complemento de pensão capaz de retirar pessoas que, com uma carreira contributiva longa, estão num regime de miséria, com reformas na casa dos 200, 300 euros", afirmou Pedro Filipe Soares.

 

Em declarações aos jornalistas no parlamento, o bloquista lembrou que estas pessoas, cerca de dez mil, foram "empurradas para uma reforma de miséria" depois de um longo período no desemprego e quando já não tinham direito a subsídio.

 

Nessa altura, disse, optaram por um mal menor, o de ter algum rendimento ao invés de nenhum.

 

"É um processo que trataremos durante a especialidade, que está bem encaminhado e esperamos que possa ser concluído durante o debate do Orçamento do Estado [para 2018] e ser lei já a 01 de Janeiro", acrescentou, sobre as negociações com o executivo sobre o referido complemento para estas pensões.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub