Conjuntura Bloomberg: Economistas melhoram estimativas para o PIB. Mas estão mais pessimistas para o défice

Bloomberg: Economistas melhoram estimativas para o PIB. Mas estão mais pessimistas para o défice

Um grupo de 25 economistas consultados pela Bloomberg actualizou as suas estimativas para a economia portuguesa. Esperam mais crescimento em 2017 e 2018 e que o desemprego desça os 10% na segunda metade deste ano. Mas o défice será superior ao previsto.
Bloomberg: Economistas melhoram estimativas para o PIB. Mas estão mais pessimistas para o défice
Rita Faria 13 de março de 2017 às 08:51

Os economistas estão mais optimistas em relação ao crescimento do PIB português e à diminuição da taxa de desemprego em 2017 e 2018, mas menos confiantes no que respeita à evolução do défice orçamental.

Segundo uma estimativa da Bloomberg junto de 25 economistas, as previsões apontam agora para uma subida do PIB de 1,5% este ano, um valor em linha com as estimativas do Governo de António Costa e acima da anterior previsão que apontava para um crescimento de apenas 1,2%. Também para 2018, as previsões dos economistas para a subida do PIB foram revistas em alta de 1,2% para 1,3%.

A par do crescimento mais pronunciado da economia, os especialistas sondados pela agência noticiosa antecipam uma evolução mais favorável da taxa de desemprego, que deverá baixar a barreira dos 10% no segundo semestre deste ano, pela primeira vez em mais de cinco anos.

Consultados entre os dias 3 e 9 de Março, os economistas actualizaram as suas estimativas e antecipam agora uma descida constante da taxa de desemprego até ao terceiro trimestre de 2018. Depois de se fixar em 10,2% nos primeiros três meses deste ano, a taxa de desemprego deverá baixar para 9,9% entre Julho e Setembro e para 9,1% no terceiro trimestre do próximo ano.

Em média, o desemprego deverá fixar-se em 10,3%, em 2017 e 9,5% em 2018, o que compara com a anterior estimativa de 10,6% e 10%, respectivamente.

Quanto ao défice orçamental, os economistas inquiridos pela Bloomberg estão mais pessimistas, tendo piorado a sua previsão de 2,5% para 2,6%, bem acima da meta do Governo de 1,6%.

Neste estudo, os especialistas dizem ainda que a possibilidade de uma recessão nos próximos 12 meses é de apenas 15%, e que os juros da dívida portuguesa a dez anos deverão cair de forma mais ou menos constante até ao segundo trimestre de 2018, fixando-se, nessa altura, em torno de 3,2%.

Em média, a ‘yield’ associada às obrigações portuguesas no prazo de referência deverão rondar os 3,92% neste trimestre, os 3,79% entre Abril e Junho e cair para 3,65% no terceiro trimestre.

Nesta altura, os juros descem 4,2 pontos base para 4,013%. 


A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 13.03.2017

Os despedimentos são feitos tarde e a más horas. São poucos e de má vontade. Não existe gestão de recursos humanos no país dos excedentários resgatados. Como se o excedentarismo e o próprio resgate público continuado àquele, a par com a rigidez do mercado laboral, não acarretasse gigantescos custos de oportunidade e de contexto, entre outros, que atentam ferozmente, de forma profundamente iníqua e insustentável, contra os mais elementares direitos, liberdades e garantias de todos os restantes agentes económicos.

comentários mais recentes
Verificador 13.03.2017

Poucos países se podem gabar de terem um défice orçamental do nível de Portugal! O que querem mais? Que estrangulemos as "tripas"? Bem, estes alegados economistas, são dos que fazem prognósticos no fim do ano, são cópias dos "pertinazes e anónimos" e avençados do "Diabo" e seus seguidores. Só pode.

Este já chateia 13.03.2017

PERTINAZ, se não gostas de engolir, deita fora !

pertinaz 13.03.2017

DÉFICES MARTELADOS NÃO ENGANAM NINGUÉM ...!!!

????? 13.03.2017

Não percebi nada do comentário mais votado. Repita o comentário e com uma explanação mais fluente. Talvez receie dar o nome os bois e tenta passar ao lado das questões. Sinceramente não percebi a sua mensagem. Penso que mete "os pés pelas mãos". Será culpa minha mas acho o seu comentário uma lastima

ver mais comentários
pub