Economia Caldeira Cabral diz que governo de Costa “acabou com a austeridade”

Caldeira Cabral diz que governo de Costa “acabou com a austeridade”

O ministro da Economia disse ao jornal El País que Portugal vai ter maior crescimento do século, depois de o Governo ter libertado o país do "espartilho da austeridade".
Caldeira Cabral diz que governo de Costa “acabou com a austeridade”
Negócios 04 de setembro de 2017 às 13:31

Numa entrevista ao jornal espanhol El País, o ministro da Economia Caldeira Cabral, disse que a receita de Portugal para passar de problema a solução da Europa foi retirar o país da austeridade.

 

"Libertámos a economia do espartilho da austeridade. Acabámos com a austeridade e adoptámos uma política moderada e responsável; devolvemos rendimentos aos trabalhadores e pensionistas e garantimos aos cidadãos que não teriam mais cortes sociais. Assim, a confiança dos portugueses e dos investidores foi recuperada", afirmou o governante em entrevista ao El País.

Descrevendo o momento positivo da economia, Caldeira Cabral sublinhou que Portugal fecha o primeiro semestre com um crescimento do PIB de 2,8%, o que faz prever que o país acabará o ano "com o maior crescimento do século". "Desde 2010, a economia portuguesa não apresentava três trimestres seguidos com crescimentos superiores à média da Zona Euro", acrescentou. 

O ministro destacou ainda que o investimento cresceu 10% no trimestre, o que garante a sustentabilidade do crescimento, enquanto as exportações aumentam a um ritmo superior ao de países como a Holanda e a Alemanha, que são "referências de competitividade".

 

O investimento e as exportações são mesmo apontados pelo ministro como motores da recuperação, a par da evolução positiva do sector agro-alimentar, calçado, têxtil e automóvel.

 

"O caminho é valorizar os nossos produtos e isso passa pela concepção, criação de marcas e pela integração nas cadeias de valor. O aumento da nossa competitividade não se fez à custa de cortes salariais; subimos os salários, estamos a criar emprego e as exportações estão a subir", afirmou Caldeira Cabral. 

Na entrevista ao El País, o ministro da Economia reconhece ainda o mérito do Web Summit, realizado em Lisboa em Novembro passado, que atraiu para a capital 60 mil pessoas e centenas de investidores, com "consequências imediatas". 


(Notícia actualizada às 14:00)




A sua opinião29
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado JCG Há 2 semanas

Uma afirmação incorrecta e inconveniente: a boa governação deve ser sempre austera. Seja do que for. De contrário, Sr Cabral, iremos viver sempre em montanha russa... períodos de irresponsabilidade alternando com períodos de aperto.

comentários mais recentes
Nem mais Há 1 semana

Finalmente respira-se e para tristeza dos trampas o Diabo perdeu-se.

Oh Nazaré Há 1 semana

Emigra caralho RUA

O PS é o maior Há 1 semana

Força PS

Pedra do Guilhim - Nazaré Há 1 semana

Que é este ministro anda a fumar ?

ver mais comentários
pub