Política Câmara de Lisboa dispensa funcionários que queiram assistir a homenagem a Mário Soares

Câmara de Lisboa dispensa funcionários que queiram assistir a homenagem a Mário Soares

A autarquia liderada por Fernando Medina (na foto) ressalva, contudo, que se exceptua desta dispensa "os trabalhadores dos serviços considerados essenciais, que em função da sua natureza devam manter-se em funcionamento".
Câmara de Lisboa dispensa funcionários que queiram assistir a homenagem a Mário Soares
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 09 de janeiro de 2017 às 10:26
A Câmara de Lisboa decidiu dispensar, até ao meio-dia de hoje, os trabalhadores da autarquia que queiram assistir à homenagem prestada ao antigo chefe de Estado português Mário Soares que decorre na Praça do Município a partir das 11:00.

Num 'e-mail' enviado aos funcionários, e ao qual a agência Lusa teve hoje acesso, o município informa que irá ocorrer, "junto ao edifício dos Paços do Concelho, a trasladação da urna do antigo Presidente da República Mário Soares - do carro fúnebre para o armão militar - que a transportará em cortejo até ao Mosteiro dos Jerónimos".

"Todos os trabalhadores que desejarem assistir a este momento de homenagem na Câmara Municipal de Lisboa, que ocorrerá a partir das 11:00, deverão comparecer na Praça do Município até às 10:45, estando dispensados do serviço até às 12:00", refere a mesma nota.

A autarquia ressalva, contudo, que se exceptua desta dispensa "os trabalhadores dos serviços considerados essenciais, que em função da sua natureza devam manter-se em funcionamento".

Dois dias depois da morte de Mário Soares, as cerimónias fúnebres de Estado do antigo Presidente da República iniciam-se hoje com o cortejo que levará o corpo para o Mosteiro dos Jerónimos, onde permanecerá até terça-feira.

Mário Soares morreu no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde estava internado há 26 dias, desde 13 de Dezembro.

O Governo decretou três dias de luto nacional, a partir de segunda-feira.

O corpo do antigo Presidente da República vai estar em câmara ardente no Mosteiro dos Jerónimos a partir das 13:00 de segunda-feira, e o funeral de Estado realiza-se a partir das 15:30 de terça-feira, no Cemitério dos Prazeres, em Lisboa.



A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
JARANES 11.01.2017

O VERDADEIRO SOCIALISMO
Ficamos a saber pela voz da filha de Mário Soares que este tinha por hábito deslocar-se a França, levando com ele desvalidos das zonas pobres de Lisboa e levava-os a almoçar e jantar nos restaurantes chiques de Paris e fulaneava com eles pelo Cartier Latin.
Tudo muito chique e muito socialista.

Francisco 09.01.2017

Atenção que os trabalhadores de serviços essenciais não podem. Aposto que são os que ganham 500 euros. Os que ganham milhares são os que não fazem nada e esses podem, porque não fazem falta nenhuma a nenhum serviço, nem a ninguém.

Anónimo 09.01.2017

Todos os que homenageiam o Xéxé, na minha convicção, ou são ladrões ou são ingênuos.

asdfg 09.01.2017

"dispensados do trabalho para aparecerem na fotografia" seria este o titulo correcto, tal como se fazia na russia de Estaline ou se faz na coreia do norte. Quanto ao soares , já vai tarde!

ver mais comentários
pub
Notícias Relacionadas
pub
pub
pub