Autarquias Câmara de Lisboa licenciou 38 unidades hoteleiras durante o actual mandato

Câmara de Lisboa licenciou 38 unidades hoteleiras durante o actual mandato

O vereador do Urbanismo da Câmara Municipal de Lisboa afirmou esta terça-feira que o município atribuiu durante o presente mandato licenças urbanísticas para 38 novas unidades hoteleiras, o que se traduz em mais de 2.800 quartos e cinco mil camas.
Câmara de Lisboa licenciou 38 unidades hoteleiras durante o actual mandato
Lusa 11 de julho de 2017 às 20:05

Estes dados foram apresentados pelo vereador Manuel Salgado, quando questionado pelo Bloco de Esquerda (BE), durante a sessão de perguntas à Câmara na Assembleia Municipal de Lisboa (AML).

 

Salgado apontou ainda que estes "38 estabelecimentos hoteleiros" correspondem a uma "área bruta de construção de 161.364 metros quadrados".

 

Na sua intervenção, a deputada bloquista Isabel Pires questionou também o executivo acerca do Casalense Foot-Ball Club, na freguesia de Campo de Ourique.

 

Na semana passada, o BE já havia apresentado uma recomendação, que foi aprovada por unanimidade, e que referia que o clube "foi notificado no dia 09-06-2017 de um ofício com proposta de decisão de encerramento".

 

O texto recomendava à Câmara de Lisboa o término do "processo de encerramento do estabelecimento Casalense Foot-Ball Club, disponibilizando simultaneamente ao clube soluções para este poder desenvolver a sua actividade", considerando que este "desempenha uma função desportiva, cultural e social indispensável à freguesia em geral, mas em particular ao específico local onde se encontra inserido".

 

Hoje, o vice-presidente Duarte Cordeiro esclareceu que a Câmara de Lisboa recebeu "por parte da Polícia de Segurança Pública (PSP) uma informação específica em relação ao clube, quanto ao facto de ter sido apreendida droga no bar por duas vezes". "A PSP solicitou ao município que encerremos o clube. Como acontece nestes casos, o município respeita e segue as orientações que a PSP emite", acrescentou.

 

Apesar disso, e "dada a particularidade específica" da influência desta organização na zona do antigo Casal Ventoso, o município de maioria socialista "entendeu apenas notificar o clube, recomendando um conjunto de alterações ao seu funcionamento, para evitar que situações semelhantes voltem a ocorrer". "Se voltarem a ocorrer, o município não terá outra solução senão encerrar o bar", vincou, afirmando esperar que as recomendações sejam seguidas.

 

Já em resposta ao grupo municipal do Partido Ecologista "Os Verdes", o vereador da Estrutura Verde afirmou que o restaurante panorâmico de Monsanto "pode ser um miradouro até haver decisão para lá", dada a vista que oferece sobre a cidade.

 

José Sá Fernandes apontou que "isso pode acontecer já em Agosto, com tudo limpo e seguro", uma vez que o local "vai ser limpo por dentro e emparedado em alguns sítios" e ainda "este mês vão ser postos uns gradeamentos". Segundo o presidente da Câmara, Fernando Medina, "ainda não há projecto" para aquele local, que já é bastante procurado por cidadãos como cenário para fotografias e vídeos.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz Há 1 semana

SÓ...???... ENTÃO AS RESTANTES CENTENAS ESTÃO ILEGAIS E OS FISCAIS DA CÂMARA ESFREGAM AS MÃOS COM A PERSPECTIVA DE UM SUBORNO...!!!

SALAZAR Há 1 semana

PORTUGAL É UM HOTEL... PARA OS ESTRANGEIROS - PORQUE OS PORTUGUESES NÃO PODEM PAGAR.

pub
pub
pub
pub