Autarquias Câmara de Lisboa quer arrecadar 13,8 milhões com venda de edifícios e terrenos

Câmara de Lisboa quer arrecadar 13,8 milhões com venda de edifícios e terrenos

A Câmara de Lisboa quer arrecadar 13.844.900 euros com a alienação em hasta pública, em meados de Julho, de cinco fracções autónomas, de cinco parcelas de terreno e de dois lotes de terreno.
Câmara de Lisboa quer arrecadar 13,8 milhões com venda de edifícios e terrenos
Miguel Baltazar
Lusa 20 de junho de 2017 às 10:25
Segundo a informação divulgada no 'site' da autarquia, a hasta pública, que decorre pelas 10:00 de dia 14 de Julho no edifício municipal do Campo Grande, estão em causa cinco fracções autónomas localizadas nas freguesias de Santa Maria Maior (Residências do Martim Moniz e Rua Áurea), do Lumiar (Rua Bento Jesus Caraça) e da Misericórdia (Rua do Vale).

Os valores base de licitação variam entre os 90 mil euros e os 434,3 mil euros.

No que toca às cinco parcelas de terreno, localizam-se em Belém (Rua Horta e Silva, Rua Dom Jerónimo Osório e Rua Gregório Lopes), no Parque das Nações (Rua Conselheiro Lopo Vaz) e em Santa Maria Maior (Rua Áurea).

Os preços base vão dos 630,4 mil euros aos 5,94 milhões de euros.

Os lotes de terreno incluídos nesta hasta pública estão situados na Quinta dos Alcoutins, freguesia do Lumiar, e têm um preço base de licitação de 370 mil euros e de 400 mil euros.

A autarquia adianta que as candidaturas devem ser remetidas por correio (em envelope opaco e fechado, sob registo e com aviso de recepção) ou entregues em mão pelos candidatos ou representantes até às 13:00 de dia 13 de Julho.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
labareda 20.06.2017

Alguém imagina o barulho que seria caso isso fosse feito por alguém de um Partido Democrático? Sendo esquerda é à vontade

pub