Américas Câmara dos Representantes alinha com o Senado dos EUA e aprova orçamento

Câmara dos Representantes alinha com o Senado dos EUA e aprova orçamento

A Câmara dos Representas já votou e aprovou o orçamento para dois anos da administração Trump. Com esta decisão, a paralisação dos serviços não essenciais – a segunda este ano – terminou poucas horas depois de ter entrado em vigor.
Câmara dos Representantes alinha com o Senado dos EUA e aprova orçamento
Bloomberg
Negócios 09 de fevereiro de 2018 às 12:34

Já passava da meia-noite nos Estados Unidos quando o Senado votou e deu luz verde ao orçamento para dois anos. O documento seguiu para a outra câmara do Congresso dos EUA, a Câmara dos Representantes, mas não a tempo de evitar que a segunda paralisação este ano dos serviços não essenciais ("shutdown") entrasse em vigor, algo que aconteceu esta sexta-feira.

As agências de informação aventavam a possibilidade de a votação nesta última câmara ocorrer logo às primeiras horas da manhã em solo americano. E assim a paralisação dos serviços considerados como não essenciais terminava. E foi precisamente isso que aconteceu.

O documento tem ainda ser assinado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que já prometeu que o vai fazer. O financiamento vai estar novamente disponível antes da abertura dos mercados bolsistas americanos e de muitos funcionários terem de se apresentar ao serviço, nota a Bloomberg.

Na Câmara dos Representantes, o orçamento foi aprovado com 240 votos a favor e 186 contra, contam as agências. O Congresso aprovou assim um acordo de orçamento com a duração de dois anos, que vai impulsionar os gastos federais na área da defesa e em despesas domésticas em quase 300 mil milhões de dólares, e suspender o limite ao endividamento durante um ano.  

Uma vez que não estão previstos cortes nos custos, ou novas receitas oriundas de impostos, que compensem este aumento da despesa, como nota a Reuters, os gastos adicionais dos EUA vão ser financiados através de dívida.

O pacote legislativo agora aprovado resulta de uma tentativa dos dois partidos – Republicanos e Democratas – para colocarem um ponto final pelo menos até Novembro - época em que se realizam as eleições intercalares nos EUA - nas discussões sobre política orçamental que têm preenchido o Congresso.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Afinal para além das lutas politicas Senado e Camara dos Representantes puseram a América First.A luta pelo poder soma e segue,desta vez as campanhas eleitorais de forma menos intensa prolongam-se até prox eleições.Sempre em campanha governo e oposição será o lema.

pub