Política Câmara dos Representantes dos EUA aprova mais sanções contra Rússia

Câmara dos Representantes dos EUA aprova mais sanções contra Rússia

A Câmara dos Representantes aprovou, por quase unanimidade, mais sanções contra a Federação Russa, suscitando a cólera de Moscovo, mas também de Bruxelas, porque permite punir empresas europeias.
Câmara dos Representantes dos EUA aprova mais sanções contra Rússia
Bloomberg
Lusa 26 de julho de 2017 às 01:34

A proposta de lei, que ainda tem de ser aprovada no Senado, inclui também sanções contra o Irão, designadamente contra os Guardas da Revolução, acusados de apoiar o terrorismo, e a Coreia do Norte, pelos seus testes com mísseis.

 

Os parlamentares norte-americanos da Câmara dos Representantes pretendem, desde logo, infligir represálias à Federação Russa devido à campanha de desinformação e pirataria informática atribuída a Moscovo, durante a eleição presidencial nos EUA, em 2016.

 

A anexação da Crimeia e as ingerências russas na Ucrânia foram os outros motivos avançados para esta punição.

 

"Conforme concluíram os serviços de informações norte-americanos, este antigo agente do KGB [o presidente russo, Vladimir Putin] tentou imiscuir-se nas nossas eleições", declarou o republicano Ed Royce. "Se não fizermos nada, a Rússia vai continuar a sua agressão", acrescentou.

 

A votação na Câmara dos Representação foi de 419 a favor do agravamento das sanções, com apenas três contra. Em Junho, um projecto similar foi aprovado no Senado por 98 votos contra apenas dois.




pub