Economia Campeão de peúgas de Famalicão ganha meias anti-entorse

Campeão de peúgas de Famalicão ganha meias anti-entorse

A Peúgas Carlos Maia, de Famalicão, que exporta 90% dos 26 milhões de pares que produz, para marcas como a Coca-Cola, Dickies, Lotto e New Balance, vai agora arrancar com o fabrico de meias que reduzem o risco de entorne do tornozelo e potenciam a performance desportiva.
Campeão de peúgas de Famalicão ganha meias anti-entorse
Carlos Maia (à direita na foto, com o autarca Paulo Cunha) vai arrancar com a produção de meias anti-entorse.
Rui Neves 30 de maio de 2017 às 16:48

Em Novembro de 1995, com a ajuda de um amigo que detinha "know how" na área das meias, Carlos Maia fundou a C.M. Socks, em Carreira, freguesia de Famalicão.

 

Apostou nas meias desportivas com a aplicação de tratamento antibacteriano, da marca própria Pureco (nome que resulta da soma das iniciais das palavras purificação e ecologia), que chegaram já aos cinco continentes.

 

Um sucesso de vendas que levou Carlos Maia a adquirir, em 2013, uma outra unidade produtiva, na freguesia famalicense de Landim, onde, passados dois anos, comprou novas instalações fabris.

 

"Somos a única empresa em Portugal que aplica tratamento antibacteriano nas meias e também a única que possui detector de metais no processo produtivo", enfatiza o empresário, em comunicado enviado pela Câmara de Famalicão.

 

Com um efectivo de 140 pessoas, a Peúgas Carlos Maia gera cerca de 90% das suas vendas, num total de 26 milhões de pares de meias anuais, nas exportações para duas dezenas de mercados, tendo a Europa como principal destino, com a Alemanha, França e Inglaterra à cabeça.

 

Fora do território europeu, os mercados de maior presença são o Dubai, a Indonésia, a Tailândia, o Panamá, o Peru e o Chile, seguindo-se a Ucrânia, a Sérvia e a África do Sul.

 

No ano passado, a facturação da Peúgas Carlos Maia rondou os 7,5 milhões de euros, mais cerca de 18% do que no ano anterior.

 

O segmento funcional e técnico "já representa 70% do volume de produção", pelo que menos de um terço da actividade produtiva é assegurada pelas meias básicas.

 

O grupo de Carlos Maia promete continuar no caminho da inovação, com a produção de meias para doentes diabéticos. E está a preparar-se para produzir peúgas que reduzem o risco de entorse do tornozelo e potenciam a performance desportiva.

 

"O projecto, que é candidato a fundos comunitários no âmbito da inovação produtiva, tem como conceito incorporar nas meias suportes de tornozelo e ligaduras funcionais", estando a ser desenvolvido em parceria com professores universitários do Hospital de Santo António e da Escola Superior de Saúde do Porto.

 

De acordo com a lista de candidaturas aprovadas no Norte 2020, o inovador  projecto da Peúgas Carlos Maia, denominado "Apostando numa inovação constante", corresponde a um investimento de 842 mil euros, tendo sido atribuído um incentivo financeiro de 565 mil euros.

 

Para além da marca própria Pureco, os 26 milhões de pares de meias levam a chancela de grande marcas como, entre outras, a CAT, Coca-Cola, Dickies, Lotto, Dunlop, Umbro, New Balance, Hello Kitty e Donnay.

"A Peúgas Carlos Maia é uma empresa única no país que muito orgulha os famalicenses e que reforça o estatuto do nosso concelho como o ‘cluster’ têxtil em Portugal. É uma empresa sólida e arrojada, que produz em grande quantidade e com grande qualidade, numa aposta clara na inovação", enfatiza o presidente da autarquia local, que visitou a empresa esta semana.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 07.06.2017

Parabéns pela aposta numa área importante o material desportivo, vejam as Trusocks são liders mundiais deste tipo de meia desportiva antiderrapante...

Anónimo 01.06.2017

Que saudades de Passos Coelho de PSD, de CDS, era ver o desemprego sempre a subir, subir, subir, os cortes nos direitos sociais sempre a subir, Subir, SUBIR, que saudades daquele tempo que se via o Telejornal a Tremer, tremer, TREMER.
Este ano voltamos a ter subsídios de Férias e de Natal, certa ?

pub
pub
pub
pub