Rendas Candidaturas ao Porta 65 jovem abertas até 22 de Dezembro

Candidaturas ao Porta 65 jovem abertas até 22 de Dezembro

Arrancou esta semana mais um período de candidaturas ao Programa Porta 65, que termina a 22 de Dezembro. Regras aplicadas ainda são as antigas, ou seja, o alargamento do programa a pessoas até aos 37 anos apenas se aplicará no próximo período de candidaturas, em 2018.
Candidaturas ao Porta 65 jovem abertas até 22 de Dezembro
Bruno Simão/Negócios
Filomena Lança 06 de dezembro de 2017 às 11:06

Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) abriu esta segunda-feira, 4 de Dezembro, mais um período de candidaturas ao Programa Porta 65, que apoia o arrendamento jovem. O prazo para a entrega da documentação termina a 22 de Dezembro às 18:00. 

 

O programa, recorde-se, destina-se a jovens com idade igual ou superior a 18 anos e inferior a 30. Tratando-se de um casal, admite-se que um dos elementos possa ter até 32 anos, inclusive.

Uma alteração à lei, aprovada este ano, prevê um alargamento para pessoas até aos 35, podendo ir até aos 37 quando se trate de um casal e um dos elementos tenha a idade regulamentar. Contudo, estas alterações apenas se aplicarão a partir de 2018, uma vez que envolvem um aumento dos gastos e em 2017 a dotação orçamental ainda não os previa.

 

A entrada no Portal da Habitação, onde são apresentadas as candidaturas, faz-se utilizando a senha das Finanças, a mesma usada para a entrega online do IRS.

 

O apoio é concedido por um período de 12 meses e pode depois ser renovado até um máximo de 36 meses, seguidos ou interpolados. Todos os anos é preciso pedir a renovação, no mesmo período de candidaturas em que o subsídio foi atribuído pela primeira vez.

 

Atenção às rendas máximas por município admitidas para o ano de 2017, que podem ser consultadas aqui

 

As dotações do orçamento do Estado destinadas ao Porta 65 tiveram alguma retracção nos últimos anos, o que deixou de fora um número significativo de candidatos. Em 2010 a dotação foi de 19,5 milhões e em 2011 caiu para os 18 milhões. Em 2013 ainda se gastaram 13,5 milhões, mas chegou-se a prever o fim do programa. Este acabaria por ser mantido, mas com as dotações em queda. Em 2017 foram orçamentados 14,5 milhões de euros e no próximo ano está previsto um aumento significativo, para os 18 milhões, para acomodar o alargamento em função da idade.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT87641
30 segundos da vossa atenção bastam para ajudar na regularização dos salários dos mais de 100.000 (!) portugueses a trabalhar em Angola.

pub