Automóvel Carga fiscal para os automóveis vai agravar-se 3% em 2017

Carga fiscal para os automóveis vai agravar-se 3% em 2017

À semelhança deste ano, o imposto sobre ligeiros de passageiros, ligeiros de mercadorias e motos vai voltar a subir em 2017.
Carga fiscal para os automóveis vai agravar-se 3% em 2017
Miguel Baltazar
André Cabrita-Mendes 14 de Outubro de 2016 às 19:39
Os portugueses vão pagar mais impostos quando chegar a hora de comprarem um carro novo em 2017. As taxas do imposto sobre veículos (ISV) vão subir 3% no próximo ano.

À semelhança do Orçamento do Estado para 2016, o Governo voltou a rever as tabelas do ISV. A subida é generalizada para os ligeiros de passageiros, ligeiros de mercadorias e motos. Em termos de emissões, tanto os carros mais poluentes como os menos poluentes vão ter o ISV agravado.

A fórmula de cálculo do ISV tem duas componentes: a cilindrada e a ambiental, sendo que as taxas ambientais variam conforme a motorização seja a gasóleo, ou a gasolina.

Um dos automóveis mais vendidos é o Renault Clio. Olhando para um Renault Clio 0.9 L IV Dunamique S TCE, a gasolina, o ISV cobrado em 2017 vai ascender aos 209,55 euros.

Os aumentos também se verificam em automóveis com uma cilindrada mais elevada e com maior emissão de dióxido de carbono. No caso do Porsche Cayenne Diesel, o ISV no próximo ano vai chegar aos 21 mil euros.





A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Os Portugueses pagamos o dobro por um automovel do que os Espanhois com salarios inferiores tudo isto para manter um estado ineficiente e hora de fazer um cambio.

Nuno Alves Há 2 semanas

E não há aumentos de impostos, imaginem se houvessem...

Este ps é irreconhecível o Dr Costa acabou com o Há 2 semanas

Lamentável um sector que já andava moribundo agora morreu de vez. Vamos passar a andar todos de bicla como os chineses andavam no passado. Geringonça vão pra p uta q vos pariu, seus fascis tas de esquerda, eles podem andar nos grandes carros os outros anfem a pé ou de bicicleta.

Y Há 2 semanas

O carregai das 20:02 devias era carregar com um monte de pedras no focinho grande asno, ó minha cavalgadura és tão burro e ignorante que não vê o que aí vem de impostos.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub