Américas Casa Branca alerta para queda dos mercados se a reforma fiscal não avançar

Casa Branca alerta para queda dos mercados se a reforma fiscal não avançar

"Se conseguirmos aprovar a reforma, o mercado de acções vai subir. Mas não tenho dúvida de que, se não o conseguirmos, vamos ver uma inversão significativa destes ganhos," considerou Steven Mnuchin.
Casa Branca alerta para queda dos mercados se a reforma fiscal não avançar
Reuters
Paulo Zacarias Gomes 18 de outubro de 2017 às 13:44
O secretário do Tesouro norte-americano alertou para a possibilidade de o mercado accionista – nas últimas sessões a registar consecutivos máximos históricos – poder inverter a escalada se a Casa Branca não for bem-sucedida na sua reforma fiscal que prevê a redução de impostos.

Em declarações ao Politico, Steven Mnuchin atribuiu os avanços nos principais índices (o industrial Dow Jones fechou esta terça-feira pela primeira vez acima dos 23.000 pontos) às expectativas criadas junto dos investidores com as alterações no panorama fiscal.

"Não há dúvida de que a subida nos mercados de acções é impulsionada por expectativas razoavelmente elevadas de termos cortes nos impostos e esta reforma aprovada. Se conseguirmos aprovar a reforma, o mercado de acções vai subir. Mas não tenho dúvida de que, se não o conseguirmos, vamos ver uma inversão significativa destes ganhos," considerou o responsável.

O aviso parece ser direccionado aos membros do Congresso – em particular os republicanos -, nas mãos de quem está a aprovação da medida. Do lado da administração norte-americana há a garantia de que Donald Trump assinará a proposta até ao fim do ano. Depois, a tarefa passa para o Congresso.

"Se subitamente parecer que a proposta fiscal está morta, as acções podem cair fortemente. E começará a responsabilização. (…) Creio que Trump acusará fortemente os democratas, culpando a sua intransigência pela queda dos mercados. Meia dúzia de democratas no Senado, temendo uma derrota [nas eleições] no próximo ano, hesitaria," disse Greg Valliere, da Horizon Investments, citada pelo Politico.

Ainda ontem, no Twitter, Trump se tinha regozijado da escalada do mercado accionista. O presidente publicou um gráfico que mostra a evolução do índice desde a sua eleição em Novembro do ano passado até aos recordes recentes, rematando com a exclamação de admiração "WOW!"



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub