Américas Casa Branca em obras com Trump em férias de trabalho

Casa Branca em obras com Trump em férias de trabalho

Donalt Trump estará, durante 17 dias, numa propriedade sua em New Jersey. Assim que saiu na sexta-feira do escritório, começaram as obras na Casa Branca, que vai sofrer remodelações de quase 3 milhões de euros.
Casa Branca em obras com Trump em férias de trabalho
Reuters
Alexandra Machado 06 de agosto de 2017 às 23:15
Estará 17 dias em New Jersey, na sua propriedade de Bedminster, rodeada de campos de golfe, e com temperaturas mais baixas. Assim que Donald Trump saiu de Washington na última sexta-feira, 4 de Agosto, começaram os preparativos para as remodelações na Casa Branca, previstas desde a Administração de Obama.

É já hábito os presidentes norte-americanos, segundo contam os jornais locais, saírem uns dias em Agosto de Washington para passarem férias com a família. George W. Bush passava a maior parte das férias no rancho no Texas e Obama e Bill Clinton preferiam as paisagens de 
Martha’s Vineyard.

Mas Trump prefere dizer que está em férias de trabalho. Foi no Twitter que inscreveu esse argumento.


"Isto não são férias", esclareceu, depois do comité nacional dos democratas ter criticado, em comunicado, "a hipocrisia das férias do Presidente", por este ter criticado quando Obama tirava férias e ter instado a todos os congressistas e senadores a ficarem na capital.

Trump mudou de vistas, durante a remodelação de duas semanas da Casa Branca, mas o seu "staff" ficará em Washington, num edifício contíguo. Segundo o New York Times, os altos quadros da Casa Branca, como chefe do pessoal, conselheiros de topo, advogados, e porta-vozes, ficarão no Eisenhower Executive Office Building. Na sexta-feira, foram vistas carrinhas da empresa Pods a fazer a transferência de material de um edifício para o outro.

Aliás, assim que Trump saiu de Washington logo surgiram nas redes sociais fotografias do início das obras. Algumas dessas imagens foram, mesmo, colocadas pelo director de redes sociais do Presidente, Dan Scavino Jr., que mostrou um escadote na sala Oval. 

Mostrou também a secretária das resoluções.


Também alguns jornalistas colocaram nas redes sociais outras imagens. Foi o caso da jornalista da CNN, Betsy Klein.


Aliás, a CNN descreve alguns dos problemas da Casa Branca, a necessitar de obras há algum tempo. As que agora se iniciaram vão custar, segundo o New York Times, cerca de 3,4 milhões de dólares (aproximadamente 3 milhões de euros). Para renovar todo o sistema de ventilação (ares condicionados) e aquecimento, bem como a cablagem. A sala Oval irá receber mobiliário novo. As escadas do pórtico sul terão as primeiras intervenções desde há 64 anos. Também a cozinha vai ser renovada. Todas a Ala Oeste (West Wing) será renovada, o que incluirá pinturas e mudança de tapetes. 

As obras consideradas "muito necessárias" decorrerão durante duas semanas. Aliás, na semana passada Trump foi, novamente, alvo de notícias. De acordo com o golf.com, o Presidente teria dito que a Casa Branca parecia uma espelunca. Trump já desmentiu, e no Twitter, dizendo ser totalmente falso e que se trataria de uma falsa notícia.


"Adoro a Casa Branca, um dos mais bonitos edifício que já vi", declarou. A Ala Oeste foi construída no mandato de 

Theodore Roosevelt em 1902. É a parte de trabalho da Casa Branca e é onde se encontra a sala Oval (escritório oficial do Presidente), o Cabinet Room (onde se reúnem os ministros, como o português Conselho de Ministros), o Situation Room (sala de crise) e o Roosevelt Room (sala de reuniões).









A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub