Saúde Caso Raríssimas: CDS considera demissões "inevitáveis" mas não esgotam necessidade de esclarecimento

Caso Raríssimas: CDS considera demissões "inevitáveis" mas não esgotam necessidade de esclarecimento

O CDS-PP classificou hoje como "inevitável" a demissão do secretário de Estado da Saúde, mas considerou que "não esgota" a necessidade de esclarecimento e vai questionar o ministro Vieira da Silva sobre as denúncias relativas à Associação Raríssimas.
Caso Raríssimas: CDS considera demissões "inevitáveis" mas não esgotam necessidade de esclarecimento
Bruno Simão/Negócios
Lusa 12 de dezembro de 2017 às 17:33
Em conferência de imprensa na Assembleia da República, o deputado e porta-voz do CDS-PP João Almeida anunciou que o partido irá entregar ainda hoje no parlamento um conjunto de perguntas, por escrito, ao ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva.

"As perguntas do CDS são muito claras: que tipo de denúncias, em que momento foram feitas essas denúncias, quem delas tomou conhecimento, que acções foram desencadeadas a partir daí", explicou João Almeida, considerando que estas questões não foram respondidas na segunda-feira pelo ministro Vieira da Silva.

Sobre as demissões, hoje conhecidas, do secretário de Estado da Saúde e da presidente da Raríssimas, o porta-voz do CDS-PP considerou que "havia um conjunto de consequências inevitáveis".

"Nós vimos, desde que saiu a notícia sobre eventuais irregularidades na Associação Raríssimas, um conjunto de consequências, entre as quais a demissão de um secretário de Estado, que eram inevitáveis, mas do nosso ponto de vista isso não esgota o esclarecimento da questão", frisou.



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Tentando Perceber a Política Há 6 dias

Ao menos com o CDS não se demite ninguém, não interessa o que fazem, é bota para a Frente, nunca há Consequências
O POVO escolherá o que acha Melhor, se assim, com Consequências, ou como no PSD/CDS de bota para a Frente, nunca se passa NADA.

Vieira da Silva tem de ser exonerado já! Há 6 dias


Desconfiai sempre dos ministros do tempo do Sócrates gatuno! O seboso e vesgo Vieira da Silva é incompetente, não sabe de nada da Raríssimo, depois de já haver 4 meses q chegou a denuncia à Segurança Social! Anda a proteger quem?!

eleitor Há 6 dias

Bem..................o vosso "motinha", no seu tempo heróico também não deu por nada , esquisito !!!!!

Dai uma forte biqueirada no Vieira da Silva! Há 6 dias


A Raríssimos recebeu 2 milhões de euros do Estado (Segurança Social)! E o vesgo não sabe de nada?! O q é q anda a fazer o ministro seboso da Segurança Social!? Nada!!! Anda apenas a receber o vencimento chorudo imerecido!

Notícias Relacionadas
Saber mais e Alertas
pub