Economia Catalunha deverá adiar debate parlamentar para terça-feira

Catalunha deverá adiar debate parlamentar para terça-feira

A imprensa espanhola adianta que o Governo vai aprovar um decreto para facilitar a transferência da sede das empresas daquela região. Além do Sabadell e CaixaBank, também a Gas Natural e a Abertis preparam mudança.
Catalunha deverá adiar debate parlamentar para terça-feira
Reuters
Rita Faria 06 de outubro de 2017 às 11:28

O Parlamento catalão poderá adiar para terça-feira o debate que estava agendado para o dia anterior, e que foi suspenso pelo Tribunal Constitucional. Fontes parlamentares, citadas pela agência Efe, explicaram que Carles Puidgemont, líder do governo autonómico, pediu para comparecer na terça-feira para explicar "a situação política atual". 

Anteriormente, a Reuters noticiou que a Catalunha iria desafiar a deliberação do Tribunal e manter o debate de segunda-feira, depois de o responsável dos assuntos externos do parlamento catalão ter garantido à BBC que a sessão se mantinha. 

 

"O Parlamento vai discutir, o Parlamento vai reunir. Vai haver um debate, e isso é importante", assegurou Raul Romeva em declarações à BBC esta sexta-feira. Romeva acrescentou que a crise na região só poderá ser resolvida pela via política, e não pela via judicial.

 

Na quinta-feira, o Tribunal Constitucional decidiu suspender a sessão parlamentar marcada para o início da próxima semana. O objectivo do debate é discutir os resultados do referendo de domingo, mas a sessão poderia ser aproveitada por Carles Puidgemont, líder do governo autonómico, para declarar a independência, depois de ter assegurado, esta semana, que o faria "dentro de dias".

 

"O Plenário do Tribunal Constitucional, por unanimidade, admitiu o recurso apresentado na manhã de hoje pelo Partido Socialista da Catalunha contra a decisão, adoptada pela mesa do Parlamento da Catalunha de 4 de Outubro, de convocar a celebração do plenário para que o presidente da Generalitat, Carles Puigdemont, ‘avalie os resultados do referendo de 1 de Outubro e os seus efeitos’", segundo a nota de imprensa.

 

O primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, disponibilizou-se para conversações com todos os partidos, de forma a encontrar uma solução para a crise, abrindo a porta a um possível acordo que conferisse mais autonomia à Catalunha. No entanto, votou a rejeitar a independência da região e a proposta de Puidgemont de uma mediação internacional do conflito.

 

Segundo a Reuters, membros do Partido Popular disseram que o chefe do Executivo está a considerar invocar a constituição para dissolver o parlamento regional e forçar eleições na Catalunha.

 

Governo vai facilitar saída das empresas da Catalunha

 

De acordo com o El País, o Governo espanhol vai aprovar esta sexta-feira um decreto para facilitar a mudança da sede das empresas da Catalunha para outra região do país.

 

Na quinta-feira, o Banco Sabadell decidiu transferir a sua sede para Alicante e, de acordo com o El País, o CaixaBank vai aproveitar o decreto do Governo para mudar a sua sede para Palma de Maiorca.

 

O Expansión adianta que também a Gas Natural, a Abertis e a Catalana Occidente estão a estudar a saída da Catalunha. 

(Notícia actualizada às 12:14)




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Porrada neles Há 2 semanas

Eu dava-lhes a independência, tudo para a cadeia.

Anónimo Há 2 semanas

O povo catalão só quer ser respeitado. Nada mais.

Luis Miguel Há 2 semanas

Também já transferiram a sua sede a Eurona (Operadora de Telecomunicações), Oryzon (Biotecnologia), Dogi International (Textil), Proclinic Expert, Catalana Ocidental (Seguradora), entre muitas outras.... ninguém convive bem com ditadores que não tem a maioria do povo catalão do seu lado.

As Ratazanas são sempre as primeiras . . . Há 2 semanas

. . . a abandonar o barco . . . quando se advinha tempestade . . .

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub