Política Catarina Martins: Descongelamento de carreiras tem de ficar fechado nesta legislatura

Catarina Martins: Descongelamento de carreiras tem de ficar fechado nesta legislatura

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) lembrou esta segunda-feira que uma das premissas dos acordos de viabilização do Governo passa pelo descongelamento de carreiras, dossiê que o Executivo socialista "empurrou" até agora, mas tem de ficar fechado nesta legislatura.
A carregar o vídeo ...
Lusa 09 de outubro de 2017 às 15:41
"Para o BE é essencial que o descongelamento de carreiras seja feito no período desta legislatura", sublinhou Catarina Martins, sinalizando que há "apenas dois Orçamentos" do Estado para o fazer.

Para a bloquista, o Governo "empurrou o dossiê do descongelamento das carreiras até agora" e não faz sentido um plano de descongelamento onde seja dito aos trabalhadores que o mesmo só será efectivado "quando este Governo já não for Governo", ou seja, num prazo superior a dois anos.

A líder do BE falava aos jornalistas em Lisboa, à margem de uma passagem pelo protesto das estruturas representativas dos funcionários da PT/Meo, que convocaram para hoje uma concentração de trabalhadores em frente à sede, exigindo "posições firmes e duras contra a gestão da Altice".

Catarina Martins foi depois questionada sobre a proposta apresentada esta manhã pelo CDS-PP de que o Orçamento para 2018 integre a isenção de pagamento de IRS nas horas extraordinárias, uma proposta que a bloquista considerou "absurda".

"Lembro que o CDS legislou para as horas extraordinárias serem mais mal pagas. Precisamos é de rever a lei para o trabalho extraordinário e suplementar voltar a ter um pagamento que seja digno", sublinhou, acrescentando que os patrões, a avançar a proposta do CDS-PP, poderão "abusar ainda mais das horas extraordinárias".

"O BE tem dito, e essa é a sua posição de sempre, é que preciso valorizar mais o trabalho suplementar e extraordinário, porque deve ser a excepção e não a regra", prosseguiu Catarina Martins.

No que refere às negociações com o Governo e o PS para o Orçamento do próximo ano, o BE sinaliza ainda prioridades como a actualização de pensões e apoios sociais e as mexidas nos escalões de IRS: "Temos muitos dossiês em aberto, estamos a trabalhar, é um trabalho difícil", reconheceu.

De todo o modo, há da parte bloquista uma "enorme vontade de chegar a bom porto", indicou a líder do partido.



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Pessoal tudo junto ao "parédon".. Há 1 semana

Hoje são carreiras e carreiras de contribuintes, quer dizer gado...
Todos ao tiro ao alvo até o gado ficar completamente exangues ...

As Greves e a Politica, o PC e PSD Há 1 semana

Com os resultados Autárquicas,era sabido, o PCP e o BE iam deitar Mãos as poderosas Armas Politicas, e mandatários Sindicais, tal como o PSD ha muito vem fazendo com Enfermeiros, como o Povo vai reagir nas próximas Eleições face as greves previstas ? Castigar os Responsáveis das Greves com + ou - %?

Anónimo Há 1 semana

Carreiras só conheço as das Camionetas ou dos Comboios ou do Metro ou dos barcos.
O que é isso das carreiras ?
Da-me vontade de rir com essa das carreiras.

Mr.Tuga Há 1 semana

Claro que SIM!

Ó CatRina, manda-me a conta para validar no portal das finanças ....

pub