Função Pública Catarina Martins insiste na discussão do descongelamento de salários na função pública

Catarina Martins insiste na discussão do descongelamento de salários na função pública

A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, reiterou esta quarta-feira que é necessário discutir o descongelamento dos salários na função pública, sublinhando que há já dois escalões da tabela remuneratória abaixo do salário mínimo nacional (SMN).
Catarina Martins insiste na discussão do descongelamento de salários na função pública
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 31 de maio de 2017 às 12:35
"Eu lembro - porque às vezes quando se fala da função pública tem-se pouca noção disto - que há já dois escalões da tabela remuneratória da função pública que ficaram abaixo do salário mínimo com a subida do salário mínimo", referiu.

E, acrescentou, no próximo ano, com uma nova subida do SMN, passarão a ser três escalões.

"Com certeza, ninguém aceita que não haja repercussões na função pública das alterações dos escalões quando os salários dos privados também aumentam com o SMN a aumentar", acrescentou.

Por isso, e depois do descongelamento das carreiras, um compromisso que "terá de ser cumprido" em 2018, terá de ser discutido o descongelamento dos salários na função pública, defendeu a coordenadora do BE

Catarina Martins admitiu, contudo, que o descongelamento dos salários na função pública é "um problema mais complexo".



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Mr.Tuga 31.05.2017

Faz todo sentido!
Cá o burgo já evaporou a COLOSSAL DIVIDA superior a 130% do PIB e os xuxas descobriram no solo da Xede do Largo dos RATOS petroleo, ouro e diamantes!

DESPESISTAS RUINOSOS CRIMINOSOS!

Anónimo 31.05.2017

Esta gentinha só se interessa mesmo pela FP, é espantoso! até parece que não existe mais país... E os FP só servem para ir fazendo umas greves às sextas feiras e o resto que se lixe é para ir andando... por onde andam as avaliações? Então a reposição de carreiras não traz aumentos de ordenado? Estão a precisar é de levar outra vez com o PPC pelas ventas e depois andam amochadinhos e acobardados que nem ratos!... FOSCA-SE

pub