Economia Catroga: Portugal não deve estar preocupado com regresso aos mercados em 2013

Catroga: Portugal não deve estar preocupado com regresso aos mercados em 2013

O antigo ministro das Finanças Eduardo Catroga afirmou hoje que Portugal não deve estar preocupado com o regresso aos mercados em 2013 e que o país precisa de tempo para sair da crise.
Lusa 19 de Abril de 2012 às 20:16
O antigo ministro das Finanças Eduardo Catroga afirmou hoje que Portugal não deve estar preocupado com o regresso aos mercados em 2013 e que o país precisa de tempo para sair da crise.

"Não ignoro os problemas, não ignoro os erros acumulados, mas acho que é sempre possível ver o copo meio cheio ou meio vazio. Eu vejo o copo meio cheio, mas nós precisamos de tempo, tempo, tempo", disse Catroga durante a terceira conferência da Faculdade de Economia da Universidade do Porto, subordinada ao tema "Que figurino de desenvolvimento económico para Portugal? Metas e projectos".

O actual presidente do Conselho Geral e de Supervisão da EDP declarou que "não deve haver aquela preocupação" de se voltar aos mercados em 2013, "até porque a União Europeia já disse que ia continuar a apoiar".

"Portugal precisa de um programa específico para a economia portuguesa que comece a pensar para além de 2013 e que exigiria uma negociação com as organizações internacionais, nomeadamente com a União Europeia, no sentido de se derrogar temporariamente algumas regras europeias para que haja uma discriminação positiva dos incentivos aos sectores que exportam ou que evitem a importação", disse Catroga.

O objectivo, segundo o antigo governante, seria complementar a "visão liberal" do programa de ajustamento da 'troika' (Banco Central Europeu, Comissão Europeia, Fundo Monetário Internacional) com uma "visão cooperativa".

"Há respostas nacionais que só os nacionais podem dar. E precisamos de uma estratégia cooperativa com a União Europeia, com o FMI, com o Banco Mundial, porque não temos nenhuma instituição virada para o financiamento longo", acrescentou, durante um painel partilhado com o também ex-ministro Medina Carreira.




A sua opinião17
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 20.04.2012

calate estamos fartos de parasitas.

Anónimo 20.04.2012

mas,como os outros da tua laia,sempre fizeste o que pudeste para conduzir o país e o povo à situação de penúria em que nos encontramos. Que a Santa Unção e o regresso aos mercados vos seja breve.

desanimado 19.04.2012

Pois é senhor catroga nós não vemos o copo nem meio cheio nem meio vazio!

Nós vemos mesmo é o copo VAZIO!

Anónimo 19.04.2012

Com os teus vencimentos,somados aos do mexia e juntando-lhe os da cardona,portugal,ja nao tinha necessidade de ir aos mercados.E tu catroga fazias um bonito.

ver mais comentários
pub