Mundo Cavaco felicita Guterres e faz votos para que a sua sensatez faça a diferença

Cavaco felicita Guterres e faz votos para que a sua sensatez faça a diferença

O ex-Presidente da República Cavaco Silva felicitou hoje António Guterres pela sua eleição para o cargo de secretário-geral das Nações Unidas, fazendo votos para que "a sua sensatez e o respeito que a sua voz inspira no mundo possam fazer a diferença".
Cavaco felicita Guterres e faz votos para que a sua sensatez faça a diferença
Lusa 05 de outubro de 2016 às 20:16

"É com particular orgulho que felicito o engenheiro António Guterres pela sua eleição para o cargo de secretário-geral das Nações Unidas", refere o antigo chefe de Estado, numa mensagem enviada à Lusa a propósito da eleição do ex-primeiro-ministro no Conselho de Segurança para secretário-geral das Nações Unidas.

 

Sublinhando estar certo de que António Guterres "muito prestigiará Portugal no exercício das suas novas funções", Cavaco Silva diz fazer votos para que "a sua sensatez e o respeito que a sua voz inspira" possam fazer a diferença, "num mundo que vive tempos particularmente difíceis e incertos".

 

Cavaco Silva refere ainda que a eleição do ex-primeiro-ministro português deve-se, em primeiro lugar, "ao mérito demonstrado na campanha que teve lugar e na capacidade de liderança e competência com que exerceu as funções de Alto-Comissário para os Refugiados".

 

"Deve-se também ao prestígio de Portugal no mundo como país facilitador do diálogo entre os povos, defensor da paz entre as nações e do combate à fome e à pobreza e à eficácia da diplomacia portuguesa", acrescenta o ex-Presidente da República.

 

Na mensagem, Cavaco Silva lembra ainda declarações que proferiu em Fevereiro, quando condecorou António Guterres: "Como tive oportunidade de afirmar em Fevereiro passado, quando lhe impus as insígnias da Grã-Cruz da Ordem da Liberdade, o engenheiro Guterres tem indiscutivelmente o perfil, a experiência e os conhecimentos para desempenhar o mais alto cargo do sistema das Nações Unidas".

 

O Conselho de Segurança anunciou hoje que o português é o "vencedor claro" da votação, recebendo 13 votos de encorajamento (em 15 votos), sem qualquer veto.

 

Este órgão, com poder de veto, deverá aprovar na quinta-feira uma votação a indicar o nome de António Guterres para a Assembleia-Geral das Nações Unidas, formalizando assim a eleição do sucessor de Ban Ki-moon.

 

Guterres vai liderar, a partir de Janeiro, uma casa que conhece bem, depois de ter chefiado o Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), entre Junho de 2005 e Dezembro de 2015, uma organização com cerca de 10.000 funcionários em 125 países.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Eu até pensei que tinha morrido,nunca mais se ouviu falar dele! Mas se tivesse passado para o outro lado,era menos uma reforma choruda a pagar pelos tugas. Senhores governantes vão pensando em baixar as vossas mordomias em vez de falar em impostos

Anónimo Há 1 semana

Tambem este tinha de GAGUEJAR..Tanta falcidade.

pub
pub
pub
pub