Orçamento do Estado CDS partilha das preocupações de Marcelo sobre Orçamento

CDS partilha das preocupações de Marcelo sobre Orçamento

A líder do CDS, Assunção Cristas, afirmou hoje que partilha das preocupações que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deixou ao promulgar o Orçamento do Estado para 2018.
CDS partilha das preocupações de Marcelo sobre Orçamento
Paulo Novais/Lusa
Lusa 23 de dezembro de 2017 às 14:18

"São certamente preocupações que nós partilhamos. De resto, temos sinalizado muitíssimas vezes", afirmou este sábado, 22 de Dezembro, a líder do CDS, que falava aos jornalistas após uma visita a Castanheira de Pera, concelho afectado pelo grande incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande a 17 de Junho.

Numa nota divulgada no portal da Presidência da República na Internet, Marcelo Rebelo de Sousa deixou, na sexta-feira, "quatro chamadas de atenção", alertando contra eleitoralismos e pedindo incentivo ao tecido empresarial e "sensatez orçamental" aquando do debate em torno das despesas de funcionamento do Estado.

Para Assunção Cristas, é "positivo" falar-se de "défice e contas controladas", mas também "é muito importante perceber" como se chega a esse ponto.

"O CDS tem sido muito crítico em relação à forma como se atingem estes resultados, nomeadamente com quebras muito grandes na qualidade do serviço público", frisou.

Nesse sentido, a líder do CDS recordou um diploma recentemente aprovado, pelo qual o seu partido "se bateu muito", que vai permitir saber a cada mês que áreas "estão a ser objecto de cativações", frisando que não interessa apenas os orçamentos aprovados, mas a sua execução.

Durante a manhã, Assunção Cristas entrou em lojas no centro da vila de Castanheira de Pera, cumprimentou populares, entrou no quartel dos bombeiros e visitou a Aldeia do Natal instalada na sede do município.

No final da visita, endereçou "uma palavra de ânimo" às pessoas de Castanheira, como às de todos os outros concelhos que foram afectados pelos incêndios de Junho e de Outubro.

A líder do CDS espera que o próximo ano "seja um ano melhor, bem diferente, de esperança e renascimento para estes territórios".




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 26.12.2017

A cristas não sabe op que tem que fazer para se tornar popularucha. Coitada tenta sobreviver com cerca de 3% do eleitorado. Nem os incêndios a ajudam-

DEmagogo 23.12.2017

Interessa-lhe mais os orçamentos que subscreveu, para cuja execução teve de aprovar 10 - DEZ - Orçamentos rectificativos!! - É preciso ter lata. Muita lata.

General Ciresp 23.12.2017

Cristas,Cristas ainda es muito verdejante nessas andancas.Ha um ditado q diz:o pao do vizinho e melhor do q o de casa,e nesses termos q funciona o selfie.A geringonca e fertil em genuisidades:nunca na historia portuguesa tivemos um governo tao FAMILIRIZADO,haja o q houver ninguem larga o posto,ridic

A geringonça foi uma dádiva de Deus. 23.12.2017

Vai partilhar com portas do submarinos e offehores .Cantas bem mas não enganas o povo que é sábio.

ver mais comentários
pub