Política Centeno abre brecha entre Belém e Governo
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Centeno abre brecha entre Belém e Governo

O grau de envolvimento do ministro das Finanças nas garantias dadas ao ex-presidente da Caixa pode ter alterado a posição de Marcelo Rebelo de Sousa face a esta polémica. Nota do Presidente caiu mal entre socialistas e no Executivo.
Centeno abre brecha entre Belém e Governo
Miguel Baltazar/Negócios
Marta Moitinho Oliveira 15 de fevereiro de 2017 às 00:01

Presidente da República e primeiro-ministro têm estado lado a lado desde que estoirou a polémica sobre as condições da contratação de António Domingues para a  Caixa Geral de Depósitos

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Ó valha-nos Santa Ingrácia 16.02.2017

A lei da rolha à moda da banda dos canhotos.

Se fosse um Governo PSD, os canhotos não paravam de rosnar.

Ui se era. . . . tristeza.

Anónimo 15.02.2017

Começa a dar a ideia, neste "sítio", onde sempre houve arranjos, oficializar os mesmos, dando-lhe base legal. O nosso governo, dada a "habilidade" da sua arquitectura inicial, coloca dúvidas, desde a primeira hora. Todavia, muitos portugueses, nos quais me incluo, pretendem acreditar, ter eleito um Supremo Magistrado da Nação, garante de imparcialidade, na condução dos sagrados interesses portugueses.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub