Política Centeno: Acordo com Bruxelas sobre a CGD mantém-se. Paulo Macedo cumpre requisitos

Centeno: Acordo com Bruxelas sobre a CGD mantém-se. Paulo Macedo cumpre requisitos

O ministro das Finanças disse esta segunda-feira, em Bruxelas, que não há "nenhuma razão" para se questionar o acordo com a Comissão Europeia sobre a recapitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD), até porque o novo presidente executivo "cumpre os requisitos".
Lusa 05 de Dezembro de 2016 às 14:05

Em declarações aos jornalistas à margem de uma reunião de ministros das Finanças da Zona Euro, Mário Centeno referiu por diversas vezes que a questão da CGD, que "é um assunto doméstico", não foi abordada na reunião de hoje, escusando-se por isso a fazer muitos comentários, mas garantiu que o processo de recapitalização deverá prosseguir como previsto, apesar da mudança da administração do banco, concretizada na passada sexta-feira, com Paulo Macedo a substituir António Domingues na presidência.

 

"Não temos nenhuma razão para duvidar desse acordo de princípio que foi assinado pela Comissão Europeia. É evidente que temos todos que estar comprometidos com esse processo. Ele é muito importante e foi um enorme sucesso para a economia portuguesa", começou por referir o ministro, para de seguida acrescentar que a mudança de administração não deve de forma alguma colocar em causa o processo.

 

Segundo Centeno, "é evidente que o profissionalismo da administração da Caixa vai manter-se, foi essa a base principal do acordo feito com a Comissão Europeia, e nesse contexto obviamente o dr. Paulo Macedo cumpre os requisitos" estabelecidos para todo o processo.

 

Questionado sobre quando será conhecida a restante equipa que acompanhará Paulo Macedo na administração do banco público e ainda sobre as razões da demissão de António Domingues, insistiu que o assunto não foi abordado na reunião de hoje do Eurogrupo, pelo que preferia falar do Orçamento do Estado para 2017, o tema discutido ao longo da primeira sessão de trabalhos.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub