Conjuntura Centeno: Economia possui os mais sólidos alicerces desde que aderimos ao euro

Centeno: Economia possui os mais sólidos alicerces desde que aderimos ao euro

O ministro das Finanças argumentou que os dados mostram uma economia sólida. O PSD acusa o Governo de ter falhado os seus objectivos iniciais.
A carregar o vídeo ...
Nuno Aguiar 15 de fevereiro de 2017 às 12:22

"A economia portuguesa possui hoje os mais sólidos alicerces para garantir um crescimento económico sustentado e equitativo desde que aderimos ao euro", defendeu Mário Centeno, durante a sua audição na comissão de orçamento e finanças, na Assembleia da República.

 

"Afirmo-o porque o crescimento que vemos é alicerçado no investimento, nas exportações, no aumento da confiança, em mais emprego e de melhor qualidade. O emprego de qualidade traduz-se em salários mais elevados. O salário médio cresceu em 2016 cerca de 2%", acrescentou Centeno.

 

O governante falava dos desenvolvimentos mais recentes da economia nacional, nomeadamente o crescimento do PIB no quarto trimestre do ano, que trouxe uma variação homóloga de 1,9%, que o ministro considera ser "o primeiro valor para o PIB que reflecte a governação desde Dezembro de 2015".

 

O ministro sublinhou que o facto de o investimento ter tido um papel importante na recta final do ano passado "é fundamental para a sustentabilidade do crescimento ao longo de 2017", citando os responsáveis da AECOPS (Associação de Empresas de Construção e Obras Públicas e Serviços), que antecipam uma aceleração do sector.

 

Esta interpretação do Governo não é partilhada pelo PSD, que lembra que o Executivo falhou a sua previsão original de crescimento para este ano. "Há um ano estava sentado nessa cadeira a dizer que a economia ia crescer 1,8%. Um ano antes era 2,4%", criticou António Leitão Amaro, que lembrou também que o nível de crescimento anual de 2016 (1,4%) fica abaixo do valor observado em 2015 (1,6%).




A sua opinião16
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Rogerio Há 1 semana

Invejosos e incompetentes. Se for verdade um défice de 2,1%, Mário Centeno vai tornar-se no Ministro das Finanças mais competente da nossa democracia (não admira o doutoramento na melhor Universidade do Mundo - Harvard). Ministros do PSD e CDS são mediocres.

Anónimo Há 1 semana

Pois bem aqui esta a prova de como a chamada geringonça pode e DEVE governar até ao fim do mandato. Já com algunas reposições nos salarios cotados pela ESCUMALHA psd/cds, com o pleno acordo do meseravel "acabodo silva" que cuitado não ganhava para viver dito isto pelo o próprio. vai lá vai com a ESQ

joao Há 1 semana

calma leitão amaro. . . não espumes com os resultados que gostavas de ter tido. Mas eles vão melhorar ainda tende calma porque o país acredita neste governo que é sério e não um bando de aldrabões liberais que nos desgovernaram

O povo ignorante fica contente Há 1 semana

Mas pode agradecer aos alicerces deixados pelo Passos. Será falaria assim se pegasse na situação deixada pelo Sócrates? Com as botas do meu Pai sou um homem.

ver mais comentários
pub