União Europeia Centeno vê sinais "muito encorajadores" da Alemanha

Centeno vê sinais "muito encorajadores" da Alemanha

Em entrevista ao Handelsblatt, o presidente do Eurogrupo diz que pretende ter as medidas para reformar a Zona Euro prontas até Junho e defendeu a criação de um seguro de depósitos bancários comum.
Centeno vê sinais "muito encorajadores" da Alemanha
EPA
Nuno Carregueiro 17 de janeiro de 2018 às 09:39

No dia em que Mário Centeno tem marcado um encontro com o ministro das Finanças alemão, o jornal Handelsblatt publica uma entrevista com o novo presidente do Eurogrupo.

 

Recusando ser conhecido por ser anti-Schäuble e anti-austeridade, o ministro das Finanças português vê sinais positivos na Alemanha e defende a criação da garantia europeia para os depósitos em qualquer banco da união, de forma a completar a união bancária.

   

"Os sinais que estamos a receber da Alemanha são muito encorajadores e também na questão do investimento", disse Centeno ao jornal alemão, referindo-se ao facto de o pré-acordo entre o SPD e o partido de Merkel admitir a criação de um orçamento comum para o investimento na União Europeia.  

 

"Como economista, diria que faz sentido. Faz sentido para uma união monetária ter um orçamento com capacidade para ter um papel de apoiar o investimento e servir como uma ferramenta de estabilização", acrescentou o ministro português, alertando contudo para o perigo de impor condições para os países beneficiarem deste orçamento. "Temos que ser muito sérios sobre isso, pois pode colocar em causa os efeitos positivos deste orçamento".

 

Centeno também se mostrou favorável à criação da garantia europeia para os depósitos, que representa o terceiro pilar da União Bancária e que mais dificilmente terá o apoio dos alemães.


"Numa união bancária faz todo o sentido ter um seguro comum para os depósitos. Isto vai beneficiar todos os cidadãos e providenciar uma rede de segurança para o nosso sistema bancário, impedindo uma corrida aos bancos que pode ter repercussões sistémicas em toda a Zona Euro", disse Centeno, acrescentando que neste tema "é muito importante avançar com a primeira fase e depois discutir as condições para avançar para as fases dois e três".  

 

Na entrevista ao Handelsblatt, o novo presidente do Eurogrupo diz que quer acelerar a discussão das medidas para reformar a Zona Euro, tendo como meta que as medidas possam estar aprovadas em Junho. Acrescenta que os últimos resultados eleitorais na Europa, como a vitória de Macron em França, mostram que os cidadãos "estão a dar um forte apoio a mais integração europeia", pelo que "temos de aproveitar esta oportunidade única".

 

Centeno refutou a sugestão deixada pelos jornalistas do Handelsblatt de que era conhecido por ser anti-Schäuble. "Essa classificação não corresponde e está totalmente fora de ponto. O Governo português está a promover uma consolidação orçamental e ao mesmo tempo a convergir com a União Europeia. Pelas discussões que tive com  Wolfgang Schäuble, sei que ele elogia ambas as coisas: um país deve crescer de uma forma equilibrada e deve ter uma posição orçamental equilibrada".




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz Há 1 semana

GRANDE DOUTOR...!

pertinaz Há 1 semana

GRANDE DOUTOR...!

pertinaz Há 1 semana

GRANDE DOUTOR...!

pertinaz Há 1 semana

GRANDE DOUTOR...!

ver mais comentários
pub