Orçamento do Estado Centeno já entregou Orçamento e apresenta documento às 20:30

Centeno já entregou Orçamento e apresenta documento às 20:30

O ministro das Finanças vai apresentar o Orçamento do Estado para o próximo ano às 20:30, depois de já ter chegado ao Parlamento com o documento, tendo-o entregue ao presidente da Assembleia da República.
Centeno já entregou Orçamento e apresenta documento às 20:30
Bruno Simão/Negócios
Negócios 14 de Outubro de 2016 às 19:35

Mário Centeno chegou ao Parlamento por volta das 19:50 para entregar a proposta de Orçamento do Estado ao presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues. 

"O Ministro das Finanças apresenta hoje o Orçamento do Estado para 2017, pelas 20h30, no Salão Nobre do Ministério das Finanças", revela o Ministério num comunicado enviado às redacções.

Mário Centeno apresentará assim as medidas orçamentais que vãp vigorar no próximo ano. 

A indicação inicial apontava para que o Governo apresentasse às 17:00 o documento, mas o Executivo e o PCP ainda negociaram o Orçamento do Estado para 2017, mesmo depois do documento ter sido aprovado no Conselho de Ministros. Este exame comum do Orçamento atrasou a entrega do mesmo na Assembleia da República. 

Acompanhe as notícias que o Negócios está a elaborar sobre o Orçamento do Estado.

(Notícia actualizada às 19:53 com informação sobre entrega do Orçamento no Parlamento)




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Tinto Há 3 semanas

Continua a rir-se com aqueles que passam fome. Porque não estará interessado em aumentar os impostos aos mais ricos? Esqueceu-se dos offshores?

pub
pub
pub
pub