Economia Centeno: "As restrições orçamentais não são necessariamente coisas más"

Centeno: "As restrições orçamentais não são necessariamente coisas más"

Mário Centeno recusa que ter medidas escalonadas ao longo do ano como acontece nas pensões, nos duodécimos e na sobretaxa gere confusão aos cidadãos. O desenho das medidas é resultado das restrições orçamentais.
As pensões são actualizadas em Janeiro e algumas aumentam em Agosto. O subsídio de Natal é pago metade diluído, metade no final do ano. A sobretaxa desce quatro vezes no ano. Confuso para as pessoas? "Não me parece", responde Mário Centeno, o ministro das Finanças. 

Em entrevista ao Negócios, publicada esta segunda-feira, Centeno diz que o desenho das políticas é resultado da restrição orçamental que o País enfrenta. E as restrições orçamentais "não são necessariamente coisas más. São coisas que temos de trazer para o nosso dia-a-dia", diz.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana


Um governo de ladrões

PS - PCP - BE - e seus apoiantes - ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO

A malta da esquerda sonha em roubar os patrões…

Como não consegue, rouba os trabalhados e pensionistas do privado.

Anónimo Há 3 semanas

O MIMICO a queixar-se do caminho afunilado que fez.Pode estar certo que nesse caminho vai acabar por ficar intalado.ALDRABAO.

pub
pub
pub
pub